Posts Tagged ‘Ração’

Cuidados com o filhote recém adquirido

A chegada de um novo membro na família é sempre um momento muito esperado e regado de expectativas. Mas é importante se preparar e ter alguns itens essenciais para o pequenino que esta por vir.

Para o enxoval do pequeno cão ou gato alguns itens são essenciais e também algumas atitudes, são elas:

Ração: Saiba qual a ração que o seu amiguinho esta comendo. Não modifique a marca do produto no primeiro momento. A mudança brusca de alimentação aliada ao stress da mudança de ambiente podem desencadear diarreia.

Potes para alimentação: Para o nossos amigos serão necessários doi potinhos, um para a água e outro para a ração. Importante verificar o material dos potes adquiridos e o tamanho do seu filhote. Para os gatinhos muitas vezes um pequeno pires no primeiro momento já é suficiente, e certifique-se que ele esta alcançando o alimento e a água.

– Não adquira um filhote antes dos 60 dias: Este tempo que ele esta com a sua mãe é importante para o aprendizado do filhote. E irá determinar o adulto do futuro. Se você for adotar um pequenino abandonado procure sempre verificar a sua temperatura e se ele esta comendo, os muitos pequeninos são sensíveis ao frio e podem ter hipoglicemias.

-Nunca dê Leite de vaca: O cães e gatos não digerem bem o leite da vaca puro, após o desmame eles não possuem as enzimas necessárias para esse fim o leite pode causar diarreia e dor abdominal. Se ele ainda estiver tomando leite existem formulações específicas no mercado que irão suprir esta necessidade.

– Providencie um cantinho quentinho: Se o nosso novo amigo tiver sido separado de sua família é claro que ele vai sentir falta. Ajuda colocar um bichinho de pelúcia com o tamanho dele para ele abraçar, uma bolsa de água quente que pode ser substituída por uma garrafinha pet enrolada em um paninho, ele pode achar que é irmãozinho e um truque é colocar em baixo da cama um reloginho que faz tic tac, o ritmo se assemelha as batidas do coração e ele tende a ficar mais calmo.

-Cuidado com os fios e tomadas: Filhotes são curiosos e por não conhecer os perigos podem roer algum fio e se machucar.

-Tampe muito bem os ralos da sua casa para evitar quedas.

-Determine o local que você quer que ele faça as suas necessidades: Para os gatos é mais fácil,  coloque a caixinha em local visivel e com a altura compatível com o seu tamanho, verifique se ele consegue entrar. E no caso dos cães é importante determinar o espaço e ficar atento aos sinais de comportamento como cheirar o chão e começar a andar como se estivesse procurando algo. Os cães normalmente fazem as suas necessidades logo após as refeições e quando acordam, sempre que ele acertar dê um petisco para que ele associe com sensações positivas.

-E novamente certifique-se que ele esta comendo: Os filhotes devem comer no mínimo três vezes ao dia, se você verificar que ao pegar a ração ele a esta espalhando pode ser que ele não esta conseguindo mastigar direito. Para facilitar você pode molhar a ração com água morna e fazer uma papinha, ofereça ainda morno eles adoram. Para não deixar o pequeno preguiçoso ofereça em outro potinho ração seca para que ele possa aprender a mastigar.

E por último uma pitadinha de carinho, somado a paciência e muito mais muito amor para o nosso pequeno amigo seja ele cão ou gato.

Escreva neste post. Coloque aqui no Blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e opiniões.

31

01 2012

Um cachorro fica obeso por quê?

Obesidade… Palavra forte, vamos tratar aqui como excesso de peso, excesso de gostosura, e um pouquinho de gordurinha!

Aqui no blog já falei sobre a Obesidade felina, neste post vamos abordar o tema em cães.

Para entender como um cão adulto torna-se obeso devemos voltar á sua infância, e como os nossos atos podem influenciar o nosso amiguinho.

Consideramos um cão obeso quando este atinge um aumento de 15 a 20% em relação ao seu peso ideal.

Nos cães é difícil de definir o peso ideal devido à diversidade racial, por isso utilizamos o escore corporal.

Mas como ele fica assim? E como evitar desde filhote?

Graças à mãe o filhote adquire a capacidade de autocontrole, ela permite a ele controlar a força da mordida e reconhecer a sensação de saciedade.

Durante o desmame, o cão aprende a controlar a frustação de não ter alimento sempre ao seu dispor. Portanto um filhote retirado da convivência com a sua mãe não aprenderá a lidar com as frustações da vida.

O ideal é separar o cão da  mãe apenas após oito semanas de vida, e em casa até a 15 semana aproximadamente o proprietário terá que lidar com um filhote pidão.

Nesta fase devemos controlar a nossa ansiedade e a vontade de agradar o novo amigo. Na nossa sociedade a principal forma de agradar é oferecer alimento, o famoso café para as visitas. Porém lamento informar com os cães não funciona assim não, oferecendo alimento a vontade e com variedade estamos estimulando o cão a comer além das suas necessidades nutricionais e como resultado podemos ter um cão com excesso de peso.

Outro perigo é o adestramento utilizando petiscos, funciona no processo de aprendizagem, mas deve ser evitado na vida adulta. os petiscos são  muito calóricos e administrados em  excesso irão refletir no peso. Substituir aos poucos o petisco por carinho é uma solução.Veja o post “Como administrar petiscos sem problemas

Outro comportamento comum é a ansiedade do filhote na hora de comer a ração, um fator determinante pode estar na retirada do potinho, evite vigiar e incentivar o seu cão a comer. Ofereça o alimento e deixe o seu cão comendo tranquilamente. Caso ele não tenha comido não retire o pote na frente dele, chame-o em outro cômodo e retire depois o pote, ele pode tornar-se ansioso por nunca saber se o alimento vai ficar ou não disponível.

Exercite o seu cão, crie uma rotina de brincadeiras. Com isso o filhote gasta energia, diminui a ansiedade natural e cria laços de amizade com você.

Esse é o primeiro passo, evitar o excesso de peso desde filhote para que os nossos cães possam viver conosco muito tempo e com muita saúde.

No Cão adulto se ele ficou obeso o que fazer? Veja este post Obesidade no cão adulto| O que fazer?

Escreva neste post. Coloque aqui no blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e sugestões.

 

07

11 2011

Como escolher uma boa ração para o seu cão

Entrar em um pet shop e escolher uma ração não é tarefa fácil hoje em dia.

São muitas opções… temos produtos para a maioria das raças de cães, para aminais de pêlo longo,  com pêlo comprido, para animais com paladar exigente… ufa!

Mas como escolher?

Vamos entender as categorias que você encontrará no pet shop. Vamos ter resumindamente as rações Super Premium, Premium e  Comercial, a diferença entre elas está na absorção e digestibilidade dos nutrientes presentes no produto, melhor na super premium, em segundo lugar a premium e por último a comercial.

Entender aonde este animal vive e as suas necessidades de energia é muito importante, por exemplo um cachorrinho de apartamento de pequeno porte necessita de menos energia que um cão de grande porte que mora em um quintal. Por este fato escolha sempre produtos para cada categoria de tamanho.

Você encontrará descrito para os cães como pequeno porte de 1-10kg (Poodle, Maltês, Yorkshire, Shitzu…), médio porte até 25 kg(Cocker, Beagle) eGiant para cães acima de 45 kg ( Dogue alemão). Esta avaliação é sempre para o peso do animal adulto.

Para os cães de pequeno porte você encontrá produtos para ambientes internos, o foco  é para aqueles que moram em apartamento, a vantagem esta em fezes reduzidas e praticamente sem cheiro.

Respeite sempre a idade do animal, para os cachorros de pequeno porte o ideal é comer ração de filhote até o primeiro ano de vida e para os de grande porte devemos respeitar o desenvolvimento de cada raça, na maioria dos casos eles devem comer ração de filhte até um ano e meio de vida. Para as raças de grande porte busque sempre orientação do veterinário, administrar corretamente a racão evita problemas articulares e ósseos comuns nestes grandalhões.

A qualidade do alimento que você esta administrando irá refletir no seu cão e e é uma boa forma de avaliar se você esta administrando um bom produto.

Veja a curto prazo se o seu cão gostou do produto, ou seja, uma boa palatabilidade, e se as fezes estão normais. Para avaliar á médio prazo verifique se o seu cão perdeu ou ganhou peso, e como está a pelagem,ela deve estar brilhante e sem falhas e a longo prazo verificque o desempenho reprodutivo, especialmente nas cadelas desnutridas o cio atrasa e nos machos pode ocorrer infertilidade.

Converse com o veterinário de sua confiança, e busque sempre o melhor custo benefício, pois o que esta muito barato agora pode custar caro no futuro.

Você poderá gostar também de :

Meu cachorro come pouco o que fazer?

-Comer devagar, para alguns um desafio!

Comente aqui este post e escreva as suas dúvidas!

29

08 2011

Meu cachorro come pouco o que fazer?

Cheiro…não quero, pego uma bolinha de ração, como e é só…não quero mais! Esta era a rotina alimentar da minha pequena maltês.

Se você como eu tem um cachorro “enjoado” para comer em casa, seguem algumas dicas para melhorar o apetite do nosso amiguinho.

Escolha  uma boa ração, e não compre ração vendida aberta, em contato com o ar a ração perde sabor e muitas vitaminas, em casa mantenha o pacote fechado, ou coloque em um pote que tenha tampa.

No desespero a nossa tentência é testar várias marcas de  rações, porém mudar muitas vezes de marca  pode ser prejudicial para o intestino do nosso amiguinho, pois a flora intestinal se adapta para a ração que o seu cachorro come, mudanças bruscas podem dar diarréia. Mude sempre misturando a ração nova com a ração anterior.

Faça exercíos físicos com o seu cachorrinho, caminhe pelo menos 40 minutos por dia e ofereça a ração depois que ele estiver descançado do passeio.

Não implore para o seu cão comer, ofereça a ração, deixe uns minutos, não comeu retire. Pode ficar tranquilo que rapidamente ele irá perceber que se ele não comer naquele momento ele não terá a racão.

Não se desespere se ele ficar um dia sem comer, o cão pode ficar sim sem comer um dia, os seus antepassados  lobos como viviam da caça ficavam alguns dias sem conseguir comida e comiam o que podiam quando conseguiam, este “jejum” é normal na espécie canina.

E o mais importante é não cair na aramadilha daquela carinha de pedinte e cair na tentação misturando aquele franguinho na ração.

Pode acreditar com estas ações o seu pequeno amiguinho passará a comer melhor.

22

08 2011