Posts Tagged ‘Obesidade’

Obesidade no cão adulto| O que fazer?

Há alguns anos atrás no consultório após uma longa conversa com uma cliente sobre obesidade canina e programa de emagrecimento ao sair do consultório ela olhou para meu “pequenino” poodle e disse “Dra. se a senhora quiser posso indicar uma veterinária para o seu gordinho também…” Vou confessar meu poodle é gorduchinho! Bem gulosinho.

No meu caso o Yuri  ele ficou obeso após minha formatura e retorno para casa dos meus pais, minha avó dava de tudo para ele comer e ele passou a competir por alimento com o outro cão da casa. Resultado desenvolveu diabete e hoje é dependente de insulina para viver.

No post da semana passada conversamos sobre como evitar a obesidade desde filhote, porém com o excesso de peso já instalado o que podemos fazer? Veja o post Um cachorro fica obeso por quê?

O primeiro passo é reconhecer o excesso de peso. Podemos visualizar o cão através do escore corporal, já comentado aqui no blog também.

Em seguida vamos ficar atentos ao valor energético dos alimentos, já acompanhei diversos cães que retornaram ao peso normal apenas cortando os petiscos. Sempre falo no consultório “O que você prefere uma lasanha bem gostosa ou um prato com salada e peito de frango?” É claro que lasanha, no caso do cão não é diferente, os petiscos como os bifinhos e bolachinhas são calóricos e mais gostosos e devem ser administrados com moderação.

Misturar outros alimentos á ração também é um erro. As empresas de ração quando determinam a quantidade fazem isso baseado em estudos científicos rigorosos se acrescentamos algo na ração ocorre um desiquilíbrio energético. Converse com seu veterinário ele poderá orienta-lo a admisnistrar a ração respeitando a quantidade diária.

Realize exercícios físicos com seu cachorro, mas calma… Não coloque o gordinho para correr uma maratona no primeiro dia. Comece aos poucos com pequenas voltas, como nós eles necessitam de condicionamento físico com isso evitamos lesões nas articulações do joelho e dores musculares.

Toda a família deve estar comprometida com a saúde do nosso amigo.

No consultório sempre falo para os meus clientes para não se torturarem nesta fase de mudança. Muitos cães obesos são ansiosos, velhinhos e cheios de manias, ás vezes se agimos de maneira muito radical podemos causar uma ansiedade grande no cão e no proprietário. O que vai resultar em frustação e abandono do programa de emagrecimento.

Uma dica é acrescentar vegetais crus na alimentação, estes subistituem os petiscos calóricos e geram saciedade. Eu gosto de chuchu, couve-flor e brocólis, os vegetais mais docinhos como a cenoura e beterraba podem ser administrados com moderação.

Evitar o excesso de peso faz com que o cão viva melhor por mais tempo e  previni problemas de saúde como o Diabetes e articulares como a Luxação de patela.

Aqui no blog Sobre Cães e Gatos incentivamos o seu cão a perder peso. Caso você queira fazer um programa de emagrecimento coloque aqui as suas dúvidas. Nós vamos ajuda-lo!!

Hoje dia 14/11 é o Dia Mundial da Diabete em humanos, vamos também entrar na campanha e cuidar dos nossos companheiros os cães e gatos.

 

 

14

11 2011

Um cachorro fica obeso por quê?

Obesidade… Palavra forte, vamos tratar aqui como excesso de peso, excesso de gostosura, e um pouquinho de gordurinha!

Aqui no blog já falei sobre a Obesidade felina, neste post vamos abordar o tema em cães.

Para entender como um cão adulto torna-se obeso devemos voltar á sua infância, e como os nossos atos podem influenciar o nosso amiguinho.

Consideramos um cão obeso quando este atinge um aumento de 15 a 20% em relação ao seu peso ideal.

Nos cães é difícil de definir o peso ideal devido à diversidade racial, por isso utilizamos o escore corporal.

Mas como ele fica assim? E como evitar desde filhote?

Graças à mãe o filhote adquire a capacidade de autocontrole, ela permite a ele controlar a força da mordida e reconhecer a sensação de saciedade.

Durante o desmame, o cão aprende a controlar a frustação de não ter alimento sempre ao seu dispor. Portanto um filhote retirado da convivência com a sua mãe não aprenderá a lidar com as frustações da vida.

O ideal é separar o cão da  mãe apenas após oito semanas de vida, e em casa até a 15 semana aproximadamente o proprietário terá que lidar com um filhote pidão.

Nesta fase devemos controlar a nossa ansiedade e a vontade de agradar o novo amigo. Na nossa sociedade a principal forma de agradar é oferecer alimento, o famoso café para as visitas. Porém lamento informar com os cães não funciona assim não, oferecendo alimento a vontade e com variedade estamos estimulando o cão a comer além das suas necessidades nutricionais e como resultado podemos ter um cão com excesso de peso.

Outro perigo é o adestramento utilizando petiscos, funciona no processo de aprendizagem, mas deve ser evitado na vida adulta. os petiscos são  muito calóricos e administrados em  excesso irão refletir no peso. Substituir aos poucos o petisco por carinho é uma solução.Veja o post “Como administrar petiscos sem problemas

Outro comportamento comum é a ansiedade do filhote na hora de comer a ração, um fator determinante pode estar na retirada do potinho, evite vigiar e incentivar o seu cão a comer. Ofereça o alimento e deixe o seu cão comendo tranquilamente. Caso ele não tenha comido não retire o pote na frente dele, chame-o em outro cômodo e retire depois o pote, ele pode tornar-se ansioso por nunca saber se o alimento vai ficar ou não disponível.

Exercite o seu cão, crie uma rotina de brincadeiras. Com isso o filhote gasta energia, diminui a ansiedade natural e cria laços de amizade com você.

Esse é o primeiro passo, evitar o excesso de peso desde filhote para que os nossos cães possam viver conosco muito tempo e com muita saúde.

No Cão adulto se ele ficou obeso o que fazer? Veja este post Obesidade no cão adulto| O que fazer?

Escreva neste post. Coloque aqui no blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e sugestões.

 

07

11 2011

Meu gato obeso? Não… Ele é fofinho!

Ela esta grávida? Pergunta a vizinha ao ver a Preta ( gatinha SRD do meu Pai). Respondo que não, apenas gordinha! Ela me responde com um sorriso… Doeu e vi que realmente ela estava obesa, como aconteceu?

O gato é um carnívoro estrito, ou seja, na vida selvagem a sua dieta é baseada em presas inteiras exclusivamente proteicas, por isso gatos não são adaptados a dietas ricas em amido, o amido é transformado em gordura e armazenado.

Os nossos amiguinhos engordam por que muitos passam o dia todo fechados em um apartamento sem ter o que fazer, literalmente olhando para as paredes e dormindo com comida a vontade e na maioria das vezes são castrados. Formando assim a tríade perfeita para ganhar peso  tédio+comida+metabolismo alterado= OBESIDADE

Esta condição pode levar o seu gato a diversas doenças, as mais graves são a diabete e a lipidose hepática, porém podemos ter artrite, infecções urinárias pois o gato fica preguiçoso e faz menos xixi, problemas de pele causados pela dificuldade em se limpar, doença cardíaca, respiratória e dificuldade para defecar.

A diabete tipo II afeta 80% a 90% dos gatos obesos é diretamente ligada ao acúmulo de gordura e alteração no metabolismo da insulisuna, a boa notícia é que a grande maioria dos gatos após perderem peso deixam de necessitar de insulina. No caso da lipidose hepática o risco de morte de um gato obeso é muito alta pois caso ele pare de comer ocorrerá uma queima de gordura em grande quantidade que resultará em insuficiência hepática.

Agora que você está preocupado vá pegar o seu gato e vamos identificar se ele está ou não obeso.

Uma boa maneira de começar é olhar algumas fotos antigas e comparar o antes e depois do seu fofucho, em seguida vamos ver o gostoso de perfil e observar a silhueta.

Agora vamos palpar o nosso amiguinho. Em um gatinho com peso ideal as costelas podem ser sentidas facilmente e a coluna vertebral e a região lombar é percebida sensívelmente, se você não consegue sentir…Acho que ele pode estar a cima do peso. Vamos pesar o bichano, se você tem balança em casa coloque ele no seu colo e em seguida tire a diferença com o seu peso.

Olhe o escore corporal e busque a orientação veterinária para que seu amiguinho passe por exames e veja como está a sua saúde.

Para evitar que a obesidade afete o seu amiguinho felino brinque com ele, verifique a quantidade diária que ele esta ingerindo de alimento e torne a sua casa divertida para o seu gato.

Vale a pena ler o post do Alexandre Rossi sobre enriquecimento ambiental para felinos, ele dá boas dicas para tornar a sua casa divertida para o seu gato.

Aqui no blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão, divida conosco as suas histórias e tire as suas dúvidas.

12

09 2011

Diabete que doença é essa?

Sede, fome, xixi…

Sede, Sede… Fome, Fome… Xixi, Xixi… Era assim a vida do meu poodle antes do diagnóstico e tratamento da diabete.

Mas que doença é essa?

Diabete é conhecida também como doença silenciosa, pois seus sintomas iniciam lentamente e na maioria das vezes demoram para ser detectados. Basicamente sede, fome e muito xixi são os principais sintomas de um cão diabético. A catarata, quando o olho começa ficar branquinho, também  aparece na maioria dos casos.

Clínicamente  ela é definida como um distúrbio resultado da incapacidade do pâncreas de produzir insulina, este hormônio é o responsável por “digerir”a glicose do, como não tem insulina sobra glicose e o resultado é a diabete.

Por que o cão fica diabético?

Os fatores são múltiplos, hoje a obesidade é apontada como a principal culpada , porém existem também os fatores genéticos, os raciais (já sabe-se que a raça poodle é a mais acometida), e também outras doenças como o hiperadrenocorticismo.

O importante é diante destes sintomas encaminhar o seu cão ao veterinário. O diagnóstico precoce prolonga a vida do nosso amiguinho (O Yuri meu poodle esta em tratamento para diabete fazem sete anos, e está parecendo um guri!).

O tratamento é o veterinário que irá determinar e será baseado na maioria dos casos nas injeções diárias de insulina, alimentação equilibrada  rica em fibras e exercícios físicos regulares.

Na minha opinião o sucesso do tratamento da diabete é resultado da dose correta aliada á alimentação correta, no mercado veterinário exsitem excelentes rações próprias para diabéticos e petiscos sem calorias. Administrar bifinhos ou biscoitos fará com que a glicose do seu cão aumente, e picos podem ocasionar cegueira e até mesmo coma hiperglicemico (quando a glicose fica a cima dos níveis toleráveis para o organismo), prejudicando o seu amiguinho.

A ração que eu recomendo é a Weigth Control Diabetic 30 da Royal Canin, mas já usei a W/d da Hill’s e gostei muito.

Para petiscos… apenas os palitos sem caloria, e aqui está o desafio, resista a aquela carinha de pedinte do seu cachorro, o Yuri gosta do palitinho Pet Palitos Zero calorias da Organnact, com este eu não tenho nenhuma variação da glicemia e ainda estou oferecendo fibras, e ele é claro ele se diverte.

Esteja sempre próximo do seu veterinário de confiança, o nosso amiguinho diabético necessita de cuidados por toda a vida, e é importante ressaltar que fazendo o tratamento corretamente e administrando uma alimentação adequada você pode ter certeza que seu cão diabético viverá muitos e muitos anos ao seu lado.

04

08 2011

Comer devagar, para alguns um desafio!

Que Delícia!

Hummm comidinha gostosa… Vou comer, pensou meu poodle bem gulosinho, tenho que ser rápido, pois ela esta chegando, olhando para minha maltês que se aproximava, Hum… Comi demais…  Minha barriga está doendo…

Cachorro guloso, ansioso ou competitivo, come rápido, o que não é saudável para os nossos amiguinhos. Este comportamento compulsivo pode ocasionar vômito e obesidade.

Para os amigos de grande porte temos um risco maior, o de morte, por torção gástrica.

O alimento ingerido com rapidez não satisfaz, não é digerido e os nutrientes importantes não são aproveitados.

Nós humanos dividimos as nossas comidinhas em no mínimo três refeições, café, almoço e jantar, então pergunto por que seu cão deve comer apenas uma vez ao dia?

Dividir o alimento é o primeiro passo, podemos também utilizar de potes para ração que dificultam apanhar o alimento e obrigam o ansiosinho a comer devagar.

Os modelos são diversos, um em forma de forma de bolo.

Durapet Slow Feed Bowls

Outro com a parte interna dividida, fazendo com que a ração fique em diferentes compartimentos.

Comedouros com divisórias internas

Outro modelo é um pote normal, mas com um obstáculo, uma bola. Esta bola é feita de dois materiais, porcelana e aço inoxidável é lavável e bem resistente.

Omega Paw Portion Pacer Ball

Os preços dos comedouros variam de $10 á $30, somente a bola é aproximadamente $15, os produtos podem ser encontrados na Amazon.com.

Não encontrou… Podemos utilizar a criatividade e pegar aquela forma de bolo da vovó! Tenho certeza que o seu cachorro vai adorar!

Forma de bolo simples!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

25

07 2011