Posts Tagged ‘Intoxicação’

Diarreia… Quais as principais causas

O verão esta chegando e agora se inicia a temporada de diarreia nos consultórios veterinários de todo o país. A temporada de fezes amolecidas especialmente na segunda-feira começou. O que fazer? Quais as principais causas?

Falar deste tema é no mínimo “nojentinho”porém ele tem que ser abordado e com muita seriedade. Pois acredito que muitas mortes de cães e gatos podem ser evitadas se os quadros diarreicos forem tratados rapidamente.

Caracterizamos diarreia quando as fezes do seu cão ou gato apresentam-se com alteração de volume, fluido ou frequência.

Pode ter ínicio agudo, ou seja, estava bem ontem e hoje amanheceu com as fezes amolecidas.E crônica quando o nosso amiguinho esta com problemas intestinais há mais de 3 semanas, o que debilitita e pode determinar até mesmo o óbito deste paciente.

As doenças causadoras de diarreia são diversas e ela também pode ser causada pela ingestão de alimento em excesso( aquela dor de barriga que temos após come aquela feijoada!)  e também por ingerir alimentos que o nosso amigo não esta acostumado.

Atenção! Não é por que estamos entrando no período de festas de final de ano que o seu cão deve comer a ceia de Natal, ele não esta acostumado e fatalmente ele sofrerá com uma diarreia no dia seguinte. Pense nisso!

Agora nesta época do ano também é grande a incidência das doenças virais nos cães como a Parvovirose, Cinomose e Coronovirose. Para prevenir vacine seu cão sempre no VETERINÁRIO, exija o carimbo e assinatura do profissional, esse deve ter registro no CRMV do seu estado e deve examinar o seu cachorro antes de aplicar a vacina.

Nos gatos as principais doenças virais causadoras de diarreia são a Panleucopenia felina, a FIV ( AIDS felina) e FeLV ( Leucemia felina) e a Coronovirose. A Panleucopenia ,a Coronovirose e a Leucemia felina possuem vacina. Para a FIV o melhor é a prevenção. Saiba como no Post sobre O que é FIV? Também conhecida como AIDS felina.

As verminoses também são agentes importantes e acometem os nossos amigos cães e gatos durante todo o ano. Portanto desvermine seu amigo frequentemente. Normalmente eu recomendo mensalmente para cães que vivem em regiões litorâneas e a cada 3 meses para os gatos, mesmo os que vivem em apartamentos.” Essa é a minha recomendação como veterinário, cada profissional possui uma conduta médica que varia de animal para animal, portanto busque sempre orientação do seu médico veterinário”.

A Giardia e a Isospora também são agentes importantes nos quadros diarreicos. Vale a pena ler o post sobre O que é Giardia para evitar a contaminação.

As bactérias como a Salmonella, a Escherichia coli e o Clostridium causam normalmente quadros agudos e com muita cólica e febre. Neste caso nunca deixe restos de alimentos e ossos para os cães e gatos e evite o contato destes com o lixo.

Outras causas como as intoxicações por plantas, tumores intestinais e causas hormonais sempre estarão na lista de diagnósticos diferencias para os casos de diarreia em cães e gatos.

Portanto esta com diarreia leve o seu cão ou gato ao VETERINÁRIO.

Não pergunte a nenhum balconista de farmácia ou a sua vizinha que remédio administrar. As causas são diversas e os tratamentos diferenciados.

Coloque-se no lugar do seu amigo, imagine estar com diarreia e ninguém te ajudar!

Este post é um alerta para que muitos cães e gatos possam receber tratamento adequado e atenção quando estiverem doentes.

Escreva neste post, coloque aqui no blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e opiniões.

 

07

12 2011

Jardins para cães | Parte 3

Para ter um lindo jardim para você e para o seu cachorro é preciso estar atento às plantas que podem ser potencialmente tóxicas para o nosso amigo.

Confesso que fiquei surpresa com a quantidade de plantas perigosas para os cães e também para as crianças.

E continuando a série Jardins para cães, hoje vamos abordar no último post as plantas mais comuns encontradas em nossos jardins.

Vale a pena ver antes o Jardins para cães| Parte 1 e Jardins para cães| Parte 2.

A primeira na lista é o Comigo Ninguém Pode ( Dieffenbachia picta),  famoso com suas folhas largas e vistosas. Ao ingerir qualquer parte da planta rapidamente a língua, boca e garganta começam a inchar. O cão sentirá muita dor e desconforto, podendo também apresentar diarreia, vômito e cólicas abdominais.

Comigo Ninguém Pode

Essa reação é causada pelo oxalato de cálcio presente na forma de cristais por toda a extensão da planta.

As mesmas reações ocorrem com o Copo de Leite ( Zantendeschia aethiopica), Costela de Adão ( Monstera deliciosa), Espada de São Jorge ( Sansevieria zeylanica ), pois todas possuem a mesma substância tóxica, o oxalato de cálcio.

A Coroa de Cristo (Euphorbia milii) é uma planta que possui uma seiva leitosa que em contato com a pele provoca irritações e coceira se acaso atingir os olhos ela pode causar úlceras de córnea e perda da visão. Além de ter diversos espinhos que podem machucar. Essa plantinha é muito utilizada como cerca e deve ser evitada.

Coroa de Cristo

O Bico de papagaio (Euphorbia pulcherrima) pertence a mesma família da Coroa de Cristo e sua seiva é tão poderosa quanto, se ingerida pode causar problemas intestinais e delírios.

Bico de Papagaio

Flores lindas como as Margaridas (Leucanthemum vulgare ) podem causar irritatação na pele e coceira. A parte tóxica da planta é o caule e as folhas.

As Hortências (Hydrangea macrophylla ) também são tóxicas, mas apenas os botões da flor, se ingeridas causam diarreia e vômito. Neste caso ela só intoxica em uma época do ano, no verão.

As Azaléias (Rhododendron sp)  são potencialmente tóxicas para o coração, afetando o funcionamento cardíaco podendo causar severas arritmias no nosso amiguinho.

Azaléia

E a mais perigosa de todas é a Mamona (Ricinus communis ), realmente esta é uma planta assassina. A parte toxica é a semente, apenas três podem matar uma criança e oito um adulto, para um cão de pequeno porte apenas uma pode fazer muito mal. A culpada por isso é uma proteína chamada ricina, altamente letal.

No caso da ingestão de alguma destas plantas, procure imediatamente um veterinário. De preferência leve a planta ingerida junto para que ele possa identifica-la e agir o mais rápido possível para minimizar os sintomas e reverter o quadro de intoxicação.

Em caso de dúvida você pode entrar em contato com o centro de intoxicação da sua cidade. Encontrei um portal com os telefones nas principais capitais do país e de muitas cidades do interior, vale a pena ter esse link. Clique aqui.

Ter um lindo jardim é possível sim!

E estar atento aos detalhes determinará que o seu cão seja feliz em um lindo jardim e que você possa desfrutar destes momentos com ele.

Coloque aqui no Blog Sobre Cães e Gatos suas opiniões e dúvidas, escreva neste post.

24

11 2011

Jardins para cães | Parte 2

Muitos são os perigos que podem estar por trás de lindas plantas de jardim e de algumas árvores frutíferas.

Na continuação do post de ontem Jardins para cães| Parte 1, vamos falar das plantas que podem ser potencialmente tóxicas para o seu cão.

Vamos começar pelas árvores frutíferas, comuns nos jardins do Brasil.

Devemos tomar cuidado com o Abacate, Pêssego, Ameixa, Uva , Caju e Cacau.

O Abacate possui uma toxina chamada persina, esta passa do caroço para a poupa e pode intoxicar os cachorros mais gulosinhos, os sintomas são de diarreia, vômito e até mesmo problemas cardíacos, pois a toxina pode causar necrose cardíaca. Esta toxina não afeta os humanos por isso podemos tranquilamente continuar comendo abacate.

No Pêssego e na Ameixa o que é tóxico é o caroço, que possui ácido cianídrico, causando intoxicação por cianeto nos cães. Muito grave e pode levar o amigo a morte.

 

A intoxicação pela Uva não esta bem elucidada, encontrei relatos nada conclusivos. Nos EUA foram feitos estudos com a uva e a intoxicão acredita-se ter ocorrido mais pela presença de  agrotóxicos e micotoxinas na fruta. No cão há relatos de problemas renais e nefrite.

O Caju contém na casca uma toxina irritante para a pele, a toxina urushiol também é encontrada na hera venenosa.

No caso do Cacau a toxina culpada é a teobromina, os cães possuem dificuldade para metabolizar esta substância. O cachorro permanece excitado, com taquicardia podendo ocasionar até mesmo convulsões. O fruto ocasiona a mesma intoxicação causada pelo chocolate.

O que isso tem a ver com jardins? Tudo não é mesmo, pois muitos jardins possuem plantas frutíferas e  devemos estar atentos a possíveis ingestões destas frutas.

Caso você tenha alguma destas árvores em seu jardim ensine o seu cão a não ingerir o que pode intoxicar.

Diante de qualquer sinal de intoxicação encaminhe o seu cão ao veterinário e informe a ingestão destas substâncias para que ele possa intervir e reverter o mais rápido possível o quadro.

Amanhã aqui no Blog Sobre Cães e Gatos a continuação da série Jardins para cães, no próximo post falará das plantas de jardim tóxicas para cães.

Escreva neste post, coloque aqui as suas dúvidas e opiniões.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

23

11 2011