Posts Tagged ‘Felinos’

Como é o olfato dos felinos

Os felinos são conhecidos por ter o olfato menos desenvolvidos que os cães. Será mesmo?

O comportamento de olfato já começa a se manifestar logo após o nascimento, com isso ele garante a sua sobrevivência, pois é através dele que ele identifica a sua mamãe e principalmente a tetinha recheada de leite. Se ele é afastado de sua mãe mesmo com dias ele consegue retornar ao ninho somente pelo cheiro.

Após três semanas de vida o olfato já não é tão fundamental para a sua sobrevivência.

No adulto felino o olfato é utilizado mais como um instrumento social  do que para a caça, esse é um dos comportamentos que diferencia os cães dos gatos.

No caso dos cães o olfato é fundamental para caça, eles possuem muitos bulbos olfativos que permitem sentir odores que nós humanos nem sequer podemos imaginar, já os nossos amigos felinos… Possuem quase a mesma quantidade que os nós, a quantidade é de cerca de 67 milhões de células, apenas 15 milhões a mais que nós.

O olfato é principalmente utilizado para reconhecimento de ambiente e comunicação entre outros gatos.

Entre os gatos o primeiro contato é cara a cara, aqueles famosos beijinho de gato, e em seguida cara ao ânus, e é assim que eles se cumprimentam e se cheiram.

Mas o que é de muita importância para os felinos são os odores ambientais, e é aqui que o olfato é  exercido em sua plenitude.

Pois os gatos liberam ferormônios, especialmente os da bochecha, e são eles que determinam seu território, sua família e sua tranquilidade.

Para sentir esses odores os felinos exibem um comportamento chamado de Flehmen. O gato quando fareja uma fonte de odor específica normalmente toca com a ponta do nariz e as vezes com  a língua, em seguida ergue a cabeça, mantém os lábios voltados para trás, o nariz enrugado e a boca parcialmente aberta para a inalação. Com isso ele abre os ductos nasopalatinos e libera odores para o orgão vomeronasal, esse é uma estrutura quimiorreceptora  localizada no septo nasal.

Esse odor recebido é interpretado e a resposta pode ser através de um comportamento sexual, alimentar, social ou de defesa, dependendo do estímulo.

Ai você me diz, nunca vi um gato fazer isso! E eu te digo já viu sim, eles exibem muito esse comportamento em situações de estresse como ir ao veterinário por exemplo. Visualmente parece que o gato esta de boca aberta ou com calor. Através deste reflexo eles conseguem sentir mais profundamente os odores do ambiente.

E uma curiosidade sobre o olfato dos felinos é a sua repulsa por cheiro de naftalina. Eles odeiam!

Portanto para os felinos o olfato é utilizado como instrumento social, familiar e de território, por isso o seu cheirinho é tão importante para sua tranquilidade!

Escreva neste post as suas dúvidas e opiniões. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

23

02 2012

Seu gato é destro ou canhoto?

Eu fiz o teste aqui em casa os meus dois gatos são destros, preferem utilizar a patinha direita para brincar e empurrar objetos.

Gente é verdade os gatos têm preferencia sim por uma ou outra patinha, me surpreendi com este fato quando estava lendo o livro de comportamento felino do Bonnie Beaver.

No estudo 51% dos gatos preferem  utilizar a patinha direita, 40% a esquerda e menos de 9% são considerados ambidestros.

Os gatos machos preferem utilizar á pata esquerda e as fêmeas a pata direita, acredita-se que a testosterona possa influenciar na escolha da pata.

O peso também, quanto mais gordinho for o gato maior a tendência que dele ser ambidestro, na minha opinião neste caso o que domina é a lei do menor esforço, comum entre os felinos.

O uso das patas dianteiras também é predominante, raramente um gato pega um objeto com a patinha de trás não é verdade, ele pode apoiar-se nos membros posteriores para pedir comida ou quando esta procurando algum alimento. Essa posição bipedal não é comum em animais predadores, mas estes felinos cada vez mais domesticados…

As patas da frente também são utilizadas para cavar, mas apenas superficialmente pois as suas unhas retráteis não conseguem quebrar o solo, apenas removem as camadas superficiais e leves, taí a razão pela qual os nossos bichanos não cavam quando acham uma toca e sim ficam a espreita apenas esperando a hora a certa de dar o bote.

Agora é com você, faça o teste e descubra se o seu gato é destro, canhoto ou ambidestro.

Escreva neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

 

02

02 2012

Hospedagem ou em casa?

Apresenta-me o gato que adora passear!  São muito raros! Normalmente o bichano gosta de ficar em casa, sossegado no seu cantinho.

Mas você precisa viajar! E agora o que fazer?

A melhor decisão deve ser tomada baseada no temperamento do seu gato. E também no tempo da sua viajem.

Gatos mais fechados e medrosos ficam mais estressados ao sair de casa, portanto vale considerar deixa-lo em casa por pequenos períodos.

Aqueles gatinhos mais safos ou muito dependentes podem ficar melhor em uma hospedagem.

Se você optar por deixa-lo em casa, nunca deixe de pedir para alguém supervisiona-lo no mínimo uma vez ao dia. Peça para alguém de sua família ou amigos ir na sua casa dar uma olhada no bichano.

Hoje existem muitos profissionais que fazem este serviço e além ir trocar a água e limpar a caixinha de areia entretêm o seu amigo e aliviam um pouco a solidão.

Pois fique sabendo que ele vai sim sentir a sua falta. Para isso deixe também brinquedos com petiscos dentro para que ele brinque.

Na sua casa coloque mais dois potinhos de água e pelo menos mais um de comida em diferentes locais da casa para facilitar o acesso dele ao alimento e sempre uma caixa de areia extra, muitos gatos tem nojinho da caixa suja e ficam segurando o xixi esperando que você humano dele limpe (aqui em casa é assim!). Para evitar que ele desenvolva uma infecção urinária.

Para hospedagem você pode encontrar várias opções. Uma amiga deixou seus gatinhos em uma hospedagem alternativa no interior de São Paulo e pelas fotos pareceu que eles estavam de férias, um  ambiente enriquecido com árvores, espaço para brincar. Eles foram para lá, pois ficaram quase 20 dias, é muito tempo para ficar sozinho em casa.

A hospedagem tradicional também pode ser uma opção, verifique apenas se o seu gato ficará em um local limpo com espaço para se locomover.

Importante é sempre buscar referências com outros proprietários de gatos e encontrar a melhor opção para o seu bichano.

De malas prontas?  Boa viajem.

Escreva aqui as suas dúvidas e opiniões. Aqui no blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

27

01 2012

Que delícia é mamar!

Mamãe… Colinho de mamãe! Aquele cheirinho de filhote cheirando a leite! Inocente, mamando gostoso na sua mamãe! É lindo!

Mas como é esse comportamento?

O gatinho já começa a mamar logo após o seu nascimento. O leite da mamãe gata auxilia no aquecimento do filhote e fornece energia para o pequenino.

O primeiro reflexo que surge após o nascimento é o de “fuçar”, e  que propicia ao filhote procurar um objeto quente, e o que ele acha é a sua mãe e seus irmãozinhos. Esse primeiro reflexo esta presente até os 11 dias de vida do filhotinho, e só começa a desaparecer com o desenvolvimento da visão e do tato.

O reflexo de “fuçar” é importante para manutenção da temperatura ideal para o filhote.

Outro reflexo presente é o de sucção, esse permite ao filhote retirar o leite da mama, este reflexo permanece até os 23 dias de vida.

É comum os gatinhos preferirem uma tetinha específica, a escolha acontece  até o terceiro dia de vida e as tetinhas posteriores são as preferidas!

Normalmente as posições nos mamilos são mantidas por um mês, e os filhotes  identificam a sua teta através do olfato, um filhote pode até mamar em outra tetinha que não seja a dele, mas apenas até chegar o “proprietário”. Esse comportamento é desenvolvido por 80% dos filhotes e evita brigas e arranhões na ninhada.

A preferência pela tetinha deve ser respeitada também na amamentação artificial. Quando prepararmos as mamadeiras pra os filhotes, o ideal é utilizar sempre o mesmo bico, respeitando o cheirinho dos filhotes. Fazendo isso a tendência é que os bebes mamem mais e ganhem mais peso.

Durante a fase de amamentação o filhote ganha cerca de 7,3 g/dia, assim o seu peso triplica na segunda semana de vida.

O tempo de mamada é de aproximadamente 45 minutos é um momento delicioso em que a mamãe gata vira de ladinho, os filhotes se posicionam em seus lugares e o ronronado é generalizado, um prazer só.

Mas esse tempo da primeira infância tem prazo.

No final da quarta semana os gatinhos já podem ter acesso ao alimento sólido, o que normalmente acontece naturalmente quando os bebes acompanham a mamãe no seu potinho, se a gatinha for caçadora ela começa a trazer presas mortas e se alimentar próximo aos gatinhos.

Mas é normal neste período que além do alimento sólido eles continuem a mamar até a oitava semana de vida e as mamães de ninhadas menores muitas vezes permitem que seus filhotes mamem por meses, já vi gatos de 5 meses mamando em suas mamães… É muita mamata!

Algumas gatas também permitem o retorno de seus filhotes mais velhos quando têm outra ninhada, amamentando assim os pequenos e os grandões!

Mãe é mãe não é verdade!

Sabendo de tudo isso aprendemos com os felinos a importância de respeitar o desenvolvimento dos filhotes, não separando precocemente os filhotes de suas mamães.

Escreva as suas dúvidas neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

11

01 2012

Como é bom brincar e ser filhote!

Que coisa mais linda que é ver gatinhos brincando! Ser filhote e ter um filhote em casa é tudo de bom! Que saudade dos meus gatos quando eram pequeninos!

O comportamento de brincadeira inicia-se com eles muito pequenininhos.

E é claro que brincar tem como principal função manter a forma física e permitir que os gatinhos estabeleçam contatos sociais  e explorem o ambiente. O que resulta em gatos mais tolerantes reduzindo a chances de ocorerem brigas mais sérias com outros gatos no futuro.

A vontade de brincar inicia-se mais ou menos com duas semanas de idade, brincando sozinhos batendo em objetos que se movem como bolinhas, ratinhos etc.  O inicio da brincadeira começa assim que os gatinhos abrem os seus olhinhos! Que delícia!

Aproximadamente com três semanas inicia-se as brincadeiras sociais, é quando eles começam a interagir entre os irmãos na ninhada. E em cada fase ocorrem brincadeiras bem específicas.

Aos 35 dias de vida o gatinho inicia a postura de perseguição e caça, essa imagem é aquela daquele gatinho com olhinhos bem atentos e dorso arqueado pronto para pegar aquele irmãozinho que esta distraído.

E cá entre nós brigar ente irmãos é a coisa mais normal do mundo, é brigar e depois de poucos minutos se tornar amigo de novo. As brigas entre os pequeninos começam aos 43 dias de idade.

Escalar e se equilibrar em bordas, aquela brincadeira adorável em que você chega em casa e o seu filhote esta em cima da cortina! Essa fase começa aos 48 dias de idade.

Nesta idade observa-se uma conversa mais profunda entre os irmãos aonde eles batem com as patinhas um na carinha do outro! Calma ao ver esta cena fique tranquila (o) é normal! É brincadeira de criança!

Com tudo isso… Brinque e incentive seu gatinho a brincar! Uma simples bolinha de papel pode divertir o seu amiguinho por horas.

E ou não é muito bom ter um filhote brincalhão em casa?

Escreva neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você pode tirar as suas dúvidas e encontrar informação e diversão.

 

 

28

12 2011

O estresse e os felinos

O estresse, síndrome moderna e comum entre nós humanos e que afeta e muito os nossos companheiros felinos.

Quem tem gato sabe que eles são estressáveis, ou seja, tudo absolutamente tudo que saia de sua rotina é uma situação estressante.

Sempre brinco aqui em casa “Essa vida de gatinha é muito difícil” Gente é  mesmo!

Só para constar preparei uma pequena lista do que pode gerar situações de estresse nos bichanos.

Lá vai: mudança de ambiente, hospitalização, mudanças do horário dos proprietários,  exposição contínua a ruídos, imagine agoara você ficar o dia todo com aquela obra do seu vizinho na sua cabeça, é não é fácil!

Ainda tem… Superpopulação, introdução de um novo amigo no ambiente podendo ser outro gatinho, um bebe ou até mesmo aquele seu amigo que vai na sua casa apenas para jantar pode gerar uma situação muito estressante para o seu amigo felino.

Nos gatos todas essas situações podem gerar nos felinos depressão, agressão, agitação e timidez.

Os distúrbios físicos observados comumente são: anorexia, alteração de apetite, podendo o gatinho ter seu apetite mais caprichoso. Vômito, diarreia e febre também podem aparecer, aliado a alterações na micção e defecação.

O aspecto físico de um gato que sofre com o estresse contínuo é de um gatinho com seus olhinhos alertas ou bem tristinho. A pelagem normalmente sem brilho, pois ocorrem alterações em seus hábitos de higiene, ou áreas sem pelo por lambedura excessiva e arrancamento destes pelos.

Ocorre uma alteração no seu ciclo do sono, passando a ficar muito mais tempo alerta. O que não é bom, pois fisiologicamente o gatinho precisa dormir como já falamos aqui em um dos post da Série Felinos e suas manias 2o post.

Nos casos mais graves o gato pode entrar em estado de choque, dilatando as suas pupilas, salivando e permanecendo imóvel. Parece realmente que ele vai ter um “treco”, esse tipo de comportamento ocorre mais nos gatos nervosos, ansiosos e medrosos. Este estado é ocasionado por um instinto de sobrevivência, pois a falta de movimento inibe o ataque de um possível predador.

Nossa… Esses gatos são realmente complexos.

O que fazer? Bom… Acho que Yoga e exercícios físicos não adiantam muito para os felinos.

O que vale para eles é sempre ter um cantinho disponível para que eles possam se esconder nas situações de estresse, pode ser uma caixinha de papelão. Reconhecer as situações geradoras da alteração comportamental também ajuda.

Em casos mais graves procure sempre um veterinário, pois algumas vezes é necessário o uso de medicamentos controlados iguais aos usados em humanos.

O que também vai ajudar o seu gato é o seu carinho, use e abuse desta terapia do amor! Ele vai adorar e o resultado será o seu gato mais tranquilo e você também.

Escreva neste post as suas dúvidas e opiniões aqui no Blog Sobre Cães e Gatos.

 

06

12 2011

O que é FIV? Também conhecida como AIDS felina

Muito diferente da AIDS humana, mas infelizmente com uma semelhança a FIV debilita o nosso amiguinho felino e pode leva-lo a óbito. Vamos entender um pouco desta doença que afeta os felinos e como podemos protegê-los.

O vírus da imunodeficiência felina, também conhecido como FIV  foi isolado pela primeira vez em 1986 nos EUA, mas estima-se que ele afeta os felinos desde a década de 60. Possui distribuição mundial.

Diferentemente do vírus da imunodeficiência humana a transmissão não ocorre pela via sexual, mas através da saliva de gatos infectados, através da mordida e da lambedura.

Devido a este fato os gatinhos mais suscetíveis são aqueles que possuem contato com outros gatos de vida livre, geralmente os machos são mais afetados devido à disputa de território por brigas,  pode ocorrer transmissão do vírus durante  o ato sexual, pois o macho morde o pescoço da fêmea durante o coito.

Encontrei dados na literatura citando a transmissão através da gestação, porém são muito raras (ainda bem!). O contagio através de potes de água e comida também é raro, como também a transmissão pelo simples convívio.

Este vírus é espécie-específico, somente infecta os gatos não ocorrendo nenhum tipo de transmissão para o homem.

A doença é lenta e sem sintomas, o gato pode permanecer anos sem manifestar nenhuma alteração. A idade em que comumente é observado o aparecimento dos sintomas é aos cinco anos. A FIV é caracterizada por 3 fases.

Na primeira fase infelizmente ela aparece inespecífica, o gatinho perde peso, pode ter febre, diarreia, aumento dos linfonodos em 100% dos casos e  anemia. Essa fase aguda normalmente ocorre de 4 á 6 semanas após o contágio do vírus e pode durar por até 9 meses.

Normalmente os gatinhos melhoram e entram na segunda fase da doença em que ela torna-se silenciosa, geralmente sem sintomas. Essa fase pode durar anos e é perigosa para outros gatos, pois o gatinho doente através de mordidas transmite a doença para outros gatos.

Na terceira fase e mais agressiva a perda de peso é crônica, o gatinho torna-se muito magro, e ocorrem infecções recorrentes e sem melhora com o tratamento com antibióticos, a anemia e o número baixo de células de defesa (leucopenia) tornam-se persistentes. Sem tratamento de suporte ela pode ser fatal nesta fase.

Para saber se o gato tem FIV o médico veterinário terá que fazer um exame de sangue. Pode ser realizado um teste ELISA ou um PCR.

O tratamento contra o vírus ainda não esta bem estabelecido, alguns colegas utilizam  a medicação utilizada para tratamento da AIDS em humanos, o AZT, mas os resultados são controversos.

O ideal é prevenir, castrando o seu gato, e evitando que ele tenha contato com gatos desconhecidos que possam estar infectados.

Uma vez a doença instalada mantenha sempre contato com o veterinário do seu bichano, ele saberá como manter o seu amguinho.

Forneça sempre uma boa alimentação e um ambiente alegre e de carinho.

Escreva neste post as suas dúvidas. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você sempre encontra muita informação.

09

11 2011

O olho do gato

Olha fixamente para a presa… Move-se devagar e… Perdeu! Vou confessar a minha gata é uma péssima caçadora, se ela depende-se da caça para sobreviver morreria de fome.

Porém um gato “normal” utiliza-se da sua grande capacidade visual para caçar, e essa capacidade é percebida especialmente a noite.

Ao nascer o gatinho possui uma visão semelhante ao de um humano com cinco meses de idade, o desenvolvimento é contínuo até  abertura do olhinho aproximadamente aos 14 dias, nesta data a abertura ainda é pequena, mas com  17 dias os olhos já estão completamente abertos e espertos para ver o mundo que os cerca.

O interessante é que o ambiente em que o filhote esta, o seu sexo e a idade da mãe influenciam no desenvolvimento do olho.

As fêmeas abrem os olhos mais cedo (dica boa para identificar o sexo!), ambientes escuros também antecipam a abertura dos olhos e os filhos de fêmeas jovens são mais precoces. A abertura pode ser antecipada em até seis dias, podendo ocorrer a partir do oitavo dia de vida do gatinho.

A percepção de profundidade inicia-se logo após a abertura desses olhinhos, é desenvolvida com quatro semanas e aos dois meses o filhotinho já tem interesse pela luz e apresenta a habilidade visual de adulto.

A cor dos olhos começa a se modificar por volta dos 30 dias, é claro que existem exceções de acordo com a raça, a Padme, uma Chartreux, mudou a cor dos olhos de azul para caramelo por volta dos 120 dias.

As características físicas dos olhos dos felinos fazem com que eles sejam levemente míopes, o globo ocular possui uma dimensão de 20 a 22 mm em direção anteroposterior. A forma do olho também é diferente, o cristalino e a córnea são maiores e mais convexos que o olho dos  humanos com isso o olho capta mais luz, estimula a retina e facilita a visão noturna.

Para ver a noite os gatos necessitam apenas de um sexto da luz necessária para nós humanos.

As cores são pouco importantes para um gato, mas eles conseguem distinguir o azul e o amarelo-esverdeado.

O gato possui visão binocular, ou seja, utiliza os dois olhos para caçar, o que dificulta a fuga de uma presa.

Portanto sabemos que em um ambiente com pouca luz, utilizando uma roupa azul somos facilmente percebidos por um gato!

Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação, escreva neste post as suas dúvidas e opiniões.

08

11 2011

Como é a organização social dos gatos

Beijinho de gato

Quando pensamos em grupos de indivíduos da mesma espécie vivendo juntos, estamos definindo organização social.

Nós vivemos em uma sociedade. E os gatos como se organizam?

A sociedade felina é flexível, permite que os animais possam viver solitários ou em grupos com números variáveis. Por isso não se culpe se você tem apenas um gato, estudos mostram que sem a intervenção humana a maioria dos gatos vive sozinhos.

Normalmente o comportamento social dos gatos caracteriza-se por pouca interação com os outros membros do grupo. Vivem juntos separados, isso acontece devido a forte tendência territorial, a marcação urinária e o ato de arranhar espalham o cheiro pelo ambiente demarcando o  território diminuindo a necessidade do contato visual.

Agora você que esta lendo o post se pergunta “ela está errada, pois meus gatos dormem juntos, brincam  e comem juntos” claro que sim, mas pode reparar tem sempre aquele momento em que está cada um em um canto da casa,  acho que também somos felinos, todos temos aquele momento em que buscamos ficar sozinhos.

Em geral gatos de sexo oposto tendem a se entender melhor, mais uma semelhança com os seres humanos.

O famoso “beijinho de gato“, quando o gato aproxima o nariz  da boca e esfrega os bigodes na cabeça do outro gato,  é um sinal de amizade e que tudo está certo, os gatos podem fazer este gesto também com seus proprietários,  sempre quem tem a iniciativa de cheirar o focinho é o gato dominante, vale a pena observar, eu já vi que minha gata acha que ela é minha dominante, a Padme me acorda todos os dias cheirando meu nariz, achava fofo… Continuo achando!

Os gatos são falsamente chamados de independentes e interesseiros, isso não é verdade, os gatos convivem a séculos com o ser humano e cada vez mais dependem de nós, quando mais carinho e amor você der para o seu gato mais carinhoso e dependente de você ele será.

Texto baseado em informações do livro-Comportamento Felino, Um guia para Veterinários; segunda edição; p.149 á 151.

Comente este post e divida conosco as suas experiências com seus amigos felinos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

01

09 2011