Archive for the ‘Cuidados Veterinários’Category

O que é Parvovirose canina

Para nós veterinários esta época do ano é muito triste, pois infelizmente com o Natal a compra de filhotes de cães para presente é grande e com eles vêm o vírus da Parvovirose e muita tristeza.

Acho que para começar a falar desta doença que afeta mais os filhotinhos de cães, vale ressaltar que cachorro não é brinquedo e sim uma responsabilidade por muitos anos, dar um cachorro de Natal deve ser uma decisão pensada e não uma compra de impulso.

A parvovirose é uma doença conhecida por levar a óbito muitos cães, ela é grave e na maioria das vezes fatal.

A transmissão ocorre através das fezes pela via oro-fecal, ou seja, através do contato das fezes com a boca do animal. O que é comum entre filhotes. E nas feiras de filhotes aonde temos um grande número de filhotes juntos o perigo de contaminação é maior.

A doença afeta mais os cães jovens (até 6 meses de idade) que estão na fase de vacinação ou sem vacina.

Seu inicio é brusco e é caracterizada por uma diarréia abundante, líquida e incontrolável, na maioria das vezes com sangue. O nosso amigo também apresenta vômito, febre alta, depressão e completa falta de apetite.

Nesse inicio dos sintomas ele dissemina o vírus no ambiente. O período de eliminação no ambiente é longo, cerca de 1 a 2 semanas após o inicio dos sintomas.

O período de incubação é de aproximadamente 5 dias, ou seja, este é o período entre ele ter contato com o vírus e o inicio da doença.

O parvovírus canino é altamente resistente e pode permanecer no ambiente por muitos meses, tornando-se fonte de infecção para outros cães. Portanto não é frescura do veterinário quando ele pede para não adquirir outro cachorro por pelo menos 6 meses após ter ocorrido um caso de parvovirose no ambiente.

O ideal é queimar todos os potinhos, caminha e panos que o cachorrinho doente teve contato, pois estes utensílios são as principais fontes de infecção para outros cães.

A parvovirose é muito grave e pode levar o cachorrinho a morte. Infelizmente muitos morrem, pois são filhotes e menos resistentes.

Existem raças mais susctíveis ao parvovírus canino são elas: Rottweilers e Dobermans. Não se sabe ao certo porque, mas o ideal é que os cães destas raças recebam uma alimentação diferenciada que melhore a sua imunidade, pode-se também utilizar suplementos que melhorem a resposta imunológica destes cães.

O tratamento é de suporte, com antibióticos, muita soroterapia endovenosa, remédios para cessar o vômito. Infelizmente por ser uma doença viral não existe tratamento específico.

Para combater esta doença é importante vacinar o seu cão, lembrando que ele estará protegido apenas após a terceira dose de vacina.

Em regiões de surto da doença pode-se utilizar o soro específico.

O soro confere proteção apenas por 15 dias e pode ser aplicado quando os cachorrinhos são bem novinhos, já a vacina só pode ser aplicada após os 45 dias para que não exista interferência dos anticorpos vacinais.

Não compre cachorros em feiras de filhotes! Se a sua opção é comprar um filhote de raça busque um canil com veterinário responsável técnico.

Adotar um cachorrinho adulto é uma boa opção para evitar a doença e fazer um cachorrinho feliz!

Aqui no blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão. Escreva as suas dúvidas neste post.

22

12 2011

Vem chegando o verão

Temperatura elevada, que calor!! Quero dormir, estou sem fome, ai que sede! É o que nos e os nossos pequenos pensam todos os dias quentes. Os meus bichinhos estão sentindo a diferença de temperatura.

O calor debilita muito os nossos amiguinhos, diminui o apetite, aumenta a sede, aumenta o sono e dá aquela preguiça.

Com a temperatura elevada devemos tomar alguns cuidados, como verificar se o seu cão ou gato tem água á disposição e a temperatura desta água, nunca deixar a água no sol, e lavar todos os dias o potinho de água do seu amiguinho, e para isso utilize uma esponja, este procedimento é para evitar o desenvolvimento das larvas do mosquito da dengue.

Lembre-se água oferecida ao seu bichinho deve ser sempre filtrada, fervida ou mineral!

Seu amigo nesta época do ano pode ter o apetite diminuído, não se desespere. Verifique o peso do seu amiguinho. Ele não pode emagrecer demais. Dê preferencia para oferecer a refeição do seu amigo nos horários mais fresquinhos, como no inicio da manhã e no final da tarde. Em casos mais graves converse com seu veterinário para oferecer um suplemento para abrir o apetite.

Se o seu cão ou gato for peludinho você pode optar pela tosa. Ele irá se sentir mais confortável sem os seus pelinhos. Os gatos peludinhos também podem ser tosados e os de pelo curto você pode raspar apenas a barriga, alivia bastante o calor.

Não faça passeios com o seu cachorro nos horários quentes, ele pode ter intermação. Saiba mais clicando aqui.

Para aqueles cães que moram no quintal certifique-se que ele tenha um local com sombra que não seja apenas a sua casinha, que pode ficar um forninho se pegar muito sol.

Nunca deixe seu cão ou gato no carro. Ele pode morrer de calor! Já falamos sobre isso aqui no blog.

Cuidado com as pulgas e carrapatos. Previna o seu cachorro ou gato.

Verifique as vacinas do seu companheiro, no verão as viroses, como a parvovirose e a cinomose,  intensificam-se.

Se você adquiriu um filhotinho nesta época do ano somente leve o seu cachorrinho novo para passear 15 dias após a ultima dose de vacina. Antes disso o seu cachorro não esta protegido.

Evite mudanças bruscas de temperatura, se você possui ar condicionado e o seu cachorro ou gato ficou com você no ambiente mais fresquinho, antes de sair desligue o ar e promova uma aclimatação. A mudança brusca de temperatura pode gerar uma traqueíte ou algum outro problema respiratório.

Curta muito este verão! Que promete ser quente e ensolarado!

Escreva as suas dúvidas neste post. Aqui no blog Sobre Cães e Gatos desejamos que o verão que se inicia amanhã seja o melhor para você e para o seu amigo pet.

 

 

20

12 2011

Leptospirose

Chove chuva, chove sem parar! Hoje eu vou fazer uma prece para Deus nosso senhor para chuva parar de molhar o meu divino amor. Na maioria do Brasil já teve início a temporada de chuvas fortes, alagamentos e enchuradas. Infelizmente todo o ano a mesma história se repete.

O que mais preocupa após um alagamento é o aparecimento da Leptospirose.

A leptospirose é uma zoonose, ou seja, é uma doença transmitida do animal para o homem, que ocorre em todo o mundo e afeta o homem, os animais domésticos e os animais silvestres.

O agente causador é uma bactéria do gênero Leptospira, elas são espiroquetas, espiraladas, flexíveis e móveis. É isso mesmo ela é móvel.

O principal disseminador da doença é o rato (Rattus norvegicus e Rattus rattus), porém os animais domésticos e silvestres podem tornar-se portadores e transmissores da doença .

A infecção humana ocorre por exposição da pele ou ingestão de água contaminada com urina ou tecidos contaminados, por isso a preocupação nesta época de chuvas fortes e enxurradas.

A contaminação ocorre quando a Leptospira penetra na pele, ela é flexível e móvel lembra, não necessariamente precisa ter um corte para ela penetrar, ela pode penetrar na pele integra e gerar a doença

Os animais também podem contaminar-se através do contato com a urina e também pela ingestão de alimento ou água contaminada.

Importante ressaltar que a Leptospira necessita da água para sobreviver, com o tempo seco ela morre rapidamente, porém se ela encontra uma pocinha de água… Aí ela faz a festa!

No ser humano causa febre, dor de cabeça, dor muscular, náusea e nos casos mais graves complicações no fígado e nos rins, podendo levar o paciente a morte.

No cão normalmente ela inicia-se abruptamente com muita febre e icterícia, o cão fica todo amarelo, pode ocorrer hemorragias e as complicações renais são muito graves. São casos delicados em que na maioria das vezes perdemos os nossos amiguinhos.

O tratamento para os cães é com fortes antibióticos e terapia de suporte baseado nos sistomas. O tratamento é longo, no mínimo por 21 dias.

O cachorro apresenta-se como uma importante fonte de infeção para o homem, pois mesmo após o tratamento ele pode eliminar a leptospira na forma infectante na urina por vários meses, encontrei dados dizendo de 6-9 meses. Sendo um grande risco para os proprietários deste cão e para outros animais.

A Leptotospirose é uma doença de notificação obrigatória, ou seja, a vigilância sanitária do seu município deve ser comunicada pelo médico veterinário.

E esta doença pode ser sim evitada e de forma muito simples: VACINE SEU CÃO!!

As vacinas aplicadas pelo seu veterinário, a V-8 e a V-10, estas protegem o cão também para a Leptospirose. E em locais com muita incidência da doença o ideal é fazer um reforço com uma vacina específica para Leptospirose.

Para nós humanos ficarmos protegidos o correto é nunca sair descalço após uma forte chuva e utilizar botas impermeáveis. Qualquer sintoma em você sempre procurar um médico e no seu cão um médico veterinário.

Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão. Escreva neste post, tire aqui as suas dúvidas.

 

14

12 2011

Intermação o que é isso?

Calor… Calor… Respira, respira. Vou abrir a boca! Que calor… Esse sol! Ai… Preciso respirar!

Esse com certeza é o pensamento da maioria dos cães na época de calor.

O cão regula a sua temperatura corporal através da respiração, por isso sempre que olhamos um cachorro que estava passeando ou brincando ele esta com a boca bem aberta e aquela linguona de fora.

Abrindo a boca e respirando mais rápido ele consegue se refrescar.

Diferentes de nós os cães não possuem muitas glândulas sudoríparas, essas são as responsáveis em produzir suor no nosso corpo e de regular a nossa temperatura corporal.

Essas estão presentes no cão sim, porém em pouca quantidade e mais nas patinhas, no meio dos coxins. Isso explica aquele “delicioso” cheirinho de chulé da patinha do seu cachorro.

Mas o post fala de Intermação o que isso tudo em a ver?

Intermação nada mais é do que a elevação da temperatura corporal á uma temperatura fora dos padrões fisiológicos, gerando graves sintomas como perda de consciência, edema pulmonar, parada cardiorrespiratória, convulsão e óbito.

Infelizmente os casos de intemação aumentam agora no verão, pois as pessoas ainda deixam seus cães dentro dos carros e saem para fazer uma rapidinha no supermercado ou na farmácia.

NUNCA DEIXE SEU CACHORRO DENTRO DO CARRO!!

Já perdi a conta de quantos pacientes eu atendi na minha vida profissional com intermação. E o que todos os proprietários relatam é que foi uma saída rápida e que deixou uma frestinha na janela.

Saiba que esta frestinha na janela não é suficiente.

A intermação também pode ocorrer após longas caminhadas em horários quentes e até mesmo por estar na sombra mas em ambiente muito quente, aonde ele não consegue respirar de maneira adequada e regular a sua temperatura.

Para dar exemplo desse fato certa vez atendi um Lhasa apso com intermação que estava sentado em uma calçada no horário do almoço fazendo companhia aos seus proprietários que almoçavam sentados em baixo de um guarda-sol.

Combinação perfeita: horário mais quente do dia+chão emitindo calor = Intermação

Os sintomas iniciais de um cão que esta com intermação são: forte dificuldade para respirar, muitas vezes fica com a língua roxa, e desorientação.

Nessa hora é importante diminuir a temperatura corporal, porém não deve ser feita de maneira brusca.

Mude de ambiente, busque sempre um ambiente mais fresco. Molhe o cão com água em temperatura ambiente e ofereça água para ele beber.

Não dê água gelada. E encaminhe-se rapidamente para uma clínica veterinária.

O cão com intermação na maioria dos casos desenvolve edema pulmonar e mesmo horas após o quadro resolvido ele pode vir a óbito, portanto é necessário que este cão fique internado para observação e medicação.

Pode afetar todas as raças, mas devemos ficar atentos as raças braquicefálicas pela sua dificuldade de respirar devido ao seu pequeno nariz.

Leia também o post sobre a Sindrome Braquicefálica.

Meu apelo é para que não deixem seus cães dentro de carros e evite passeios e caminhadas em horários de muito calor.

Vamos evitar acidentes neste verão.

Escreva neste post coloque aqui as suas dúvidas e opiniões. O blog Sobre Cães e Gatos é um canal aberto.

13

12 2011

Diarreia… Quais as principais causas

O verão esta chegando e agora se inicia a temporada de diarreia nos consultórios veterinários de todo o país. A temporada de fezes amolecidas especialmente na segunda-feira começou. O que fazer? Quais as principais causas?

Falar deste tema é no mínimo “nojentinho”porém ele tem que ser abordado e com muita seriedade. Pois acredito que muitas mortes de cães e gatos podem ser evitadas se os quadros diarreicos forem tratados rapidamente.

Caracterizamos diarreia quando as fezes do seu cão ou gato apresentam-se com alteração de volume, fluido ou frequência.

Pode ter ínicio agudo, ou seja, estava bem ontem e hoje amanheceu com as fezes amolecidas.E crônica quando o nosso amiguinho esta com problemas intestinais há mais de 3 semanas, o que debilitita e pode determinar até mesmo o óbito deste paciente.

As doenças causadoras de diarreia são diversas e ela também pode ser causada pela ingestão de alimento em excesso( aquela dor de barriga que temos após come aquela feijoada!)  e também por ingerir alimentos que o nosso amigo não esta acostumado.

Atenção! Não é por que estamos entrando no período de festas de final de ano que o seu cão deve comer a ceia de Natal, ele não esta acostumado e fatalmente ele sofrerá com uma diarreia no dia seguinte. Pense nisso!

Agora nesta época do ano também é grande a incidência das doenças virais nos cães como a Parvovirose, Cinomose e Coronovirose. Para prevenir vacine seu cão sempre no VETERINÁRIO, exija o carimbo e assinatura do profissional, esse deve ter registro no CRMV do seu estado e deve examinar o seu cachorro antes de aplicar a vacina.

Nos gatos as principais doenças virais causadoras de diarreia são a Panleucopenia felina, a FIV ( AIDS felina) e FeLV ( Leucemia felina) e a Coronovirose. A Panleucopenia ,a Coronovirose e a Leucemia felina possuem vacina. Para a FIV o melhor é a prevenção. Saiba como no Post sobre O que é FIV? Também conhecida como AIDS felina.

As verminoses também são agentes importantes e acometem os nossos amigos cães e gatos durante todo o ano. Portanto desvermine seu amigo frequentemente. Normalmente eu recomendo mensalmente para cães que vivem em regiões litorâneas e a cada 3 meses para os gatos, mesmo os que vivem em apartamentos.” Essa é a minha recomendação como veterinário, cada profissional possui uma conduta médica que varia de animal para animal, portanto busque sempre orientação do seu médico veterinário”.

A Giardia e a Isospora também são agentes importantes nos quadros diarreicos. Vale a pena ler o post sobre O que é Giardia para evitar a contaminação.

As bactérias como a Salmonella, a Escherichia coli e o Clostridium causam normalmente quadros agudos e com muita cólica e febre. Neste caso nunca deixe restos de alimentos e ossos para os cães e gatos e evite o contato destes com o lixo.

Outras causas como as intoxicações por plantas, tumores intestinais e causas hormonais sempre estarão na lista de diagnósticos diferencias para os casos de diarreia em cães e gatos.

Portanto esta com diarreia leve o seu cão ou gato ao VETERINÁRIO.

Não pergunte a nenhum balconista de farmácia ou a sua vizinha que remédio administrar. As causas são diversas e os tratamentos diferenciados.

Coloque-se no lugar do seu amigo, imagine estar com diarreia e ninguém te ajudar!

Este post é um alerta para que muitos cães e gatos possam receber tratamento adequado e atenção quando estiverem doentes.

Escreva neste post, coloque aqui no blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e opiniões.

 

07

12 2011

Síndrome Braquicefálica o que é isso?

Há alguns meses atrás meu sobrinho amado, Tigrinho, um bulldog inglês foi tomar banho em um pet shop de confiança e  teve uma síncope, foi um susto muito grande. O pet shop não teve nenhuma culpa. O meu sobrinho apenas ficou nervoso e “esqueceu”de respirar!  Fiquem tranquilos ele esta bem.

Como isso acontece, e por quê?

As raças de cães e gatos braquicefálicos são aquelas raças de focinho bem achatado, aonde temos um focinho praticamente na mesma linha do nariz.

Comumente esta síndrome é observada em cães, como Shih tzu, Lhasa Apso, Maltês, Boxer, Buldogue inglês e francês, Cavalier King Charles Spaniel, Pequinês, Pug e Boston terrier e, em alguns gatos como o Persa e Himalaio, a síndrome é importante devido à gravidade dos sinais clínicos e em seu potencial risco de morte.

A síndrome braquicefálica, também denominada síndrome das vias aéreas braquicefálicas e síndrome de obstrução das vias aéreas braquicefálicas, são caracterizadas por apresentar uma ou mais anormalidades anatômicas congênitas das vias aéreas superiores, ou seja, os cães bradicefálicos já nascem com dificuldade para respirar.

 Essa dificuldade para respirar pode ser devido a estenose dos orifícios nasais, aonde a abertura do nariz é muito pequena e normalmente o cachorrinho ou gatinho precisa fazer força para respirar e em alguns casos precisa respirar com a boca aberta quase que o tempo todo. Na literatura veterinária encontrei dados que dizem que este achado ocorre em 50 % dos cães destas raças. Confesso que no consultório já percebi muitos cães destas raças citadas com um nariz bem pequenininho.

  O prolongamento do palato mole já é observado na maioria dos casos, e nada mais é do que um alongamento do “céu da boca” que dificulta a passagem do ar. Existem casos em que é necessário operar para retirar esse excesso.

 A hipoplasia traqueal, e o colapso laríngeo também são encontrados em cães portadores desta síndrome.

Os sinais clínicos dependem da intensidade da obstrução do fluxo aéreo nas vias aéreas superiores, podendo variar de suaves a severos.

Nos casos mais leves eles normalmente apresentam respiração ruidosa, tosse, alteração vocal, tentativas de vômito, engasgos, espirros e  intolerância ao exercício.

Nos casos mais graves dispnéia, mucosas pálidas ou cianóticas, agonia respiratória e síncope.

A síncope é a apresentação mais grave da doença e caracteriza-se por perda da coinciência, podendo levar o animal á uma parada cardiorespiratória e morte.

Esses animais, em sua maioria, não conseguem regular sua temperatura corporal podendo haver hipertermia e ainda agravando-se a sintomatologia em temperaturas ambientais elevadas, foi o que aconteceu com meu sobrinho Tigrinho.

Vale a pena ressaltar que não são todos os cachorrinhos e gatinhos destas raças que possuem a síndrome. Porém devido as  suas características anatômicas devem sempre ser avaliados por um médico veterinário.

Os portadores desenvolvem normalmente problemas cardíacos e devem sempre fazer exames como eletrocardiograma e ecocardiograma.

Tudo o que falei neste post explica a nova postura da GOl, empresa área que não transposta mais cães braquicefálicos. Veja aqui as novas normas.

Cuide do seu amiguinho de focinho curto e ele viverá bem e por muito tempo.

Coloque aqui no Blog Sobre Cães e Gatos aas suas dúvidas e opniões. Escreva neste post.

01

12 2011

A gravidez e os cuidados com a saúde dos animais de estimação

Estou grávida de cinco meses, e a fase de preparação dos meus pequenos já começou faz um tempo. Aqui em casa somos seis, eu, meu marido, o Yuri (poodle 13 anos), Pipoca ( maltês 3 anos), Padme (Chartreux 2 anos) e meu hóspede frequente Gato (persa 9 anos). É uma turma…

Minha preocupação com esta turminha sempre foi na melhor maneira de adapta-los a nova situação. E mantê-los bem saudáveis é fundamental para que eu possa cuidar tranquilamente da minha filha que esta para chegar.

Muitas coisas são ditas sobre os animais de estimação, no meu caso que sou veterinária mais ainda.

Tenho uma frase que sempre falo quando me questionam a respeito da minha profissão e do meu estado atual “Se ter animais e engravidar fosse algo muito perigoso os veterinários nunca teria filhos, seria um pré-requisito no vestibular para veterinária”

Piadinhas a parte o importante é cuidar da saúde. Já conversamos aqui no blog sobre a Toxoplasmose.

Vale a pena ler: Estou grávida e tenho Gatos.

E o que quero conversar neste post é como deixar em dia a saúde do seu cão ou gato, para que ele possa receber o novo membro da família saudável e feliz.

A palavra do dia é prevenção!

Institua a vermifugação mensal. Principalmente para a fase em que o bebe começar a interagir com os bichinhos da casa. Neste caso o vermífugo a ser escolhido deve ser orientado pelo médico veterinário, os produtos que podem ser utilizados mensalmente ajudam também a prevenir a Dirofilariose (o verme do coração).

Controle mensal de pulgas e carrapatos. Você agora deve estar falando, mas existem produtos que duram três meses? Sim existem os que duram até três meses e todos eles na bula especificam que para carrapatos eles protegem por 30 dias.

Deem uma lida no post sobre Carrapatos…

Qual a importância neste caso? Você imagina estar com barrigão, ou nenen pequeno e ter que sair de casa para dedetizar tudo… E ainda seu cachorro adquirir  alguma doença transmitida pelo carrapato. O melhor é prevenir.

Se o seu amigo cão ou gato possui alguma doença crônica faça uma consulta e um check-up nele antes do bebe nascer. Você ficará mais tranquila (o) sabendo que o seu amigo estará em pleno estado de saúde quando o novo membro da família chegar.

Verifique a carteirinha de vacinação da turma. Se coincidirem as datas de nascimento do bebe com a vacinação dos pets fatalmente a vacina pode atrasar, e neste caso existe um prazo para que ela não perca a sua validade e o seu amigo não fique desprotegido. O prazo estipulado pelos laboratórios em geral são de um ano e um mês. Passou desta data a recomendação é fazer um reforço.

Converse com o seu veterinário sobre as vacinas, em alguns casos é possível antecipar e evitar que seu cão ou gato fique desprotegido.

Os pelos… Bom o ideal se o seu bichinho solta muito pelo é deixa-lo tosadinho. Aqui em casa estão todos em look verão.

A escovação também ajuda a retirar os pelos mortos. Mas com bebe pequeno o tempo ás vezes é curto, então leve seu amigo a um pet shop de confiança e encontre a solução mais prática e confortável para o seu amigo e para você.

Desde o início da gestação mostre ao seu amigo que você continuará amando ele e que a pessoa que chegará também.

Vai ser tudo de bom… Confesso que estou ansiosa!

Aqui no blog Sobre Cães e Gatos você pode colocar as suas experiências, dúvidas e opniões. Escreva neste post.

 

16

11 2011

Obesidade no cão adulto| O que fazer?

Há alguns anos atrás no consultório após uma longa conversa com uma cliente sobre obesidade canina e programa de emagrecimento ao sair do consultório ela olhou para meu “pequenino” poodle e disse “Dra. se a senhora quiser posso indicar uma veterinária para o seu gordinho também…” Vou confessar meu poodle é gorduchinho! Bem gulosinho.

No meu caso o Yuri  ele ficou obeso após minha formatura e retorno para casa dos meus pais, minha avó dava de tudo para ele comer e ele passou a competir por alimento com o outro cão da casa. Resultado desenvolveu diabete e hoje é dependente de insulina para viver.

No post da semana passada conversamos sobre como evitar a obesidade desde filhote, porém com o excesso de peso já instalado o que podemos fazer? Veja o post Um cachorro fica obeso por quê?

O primeiro passo é reconhecer o excesso de peso. Podemos visualizar o cão através do escore corporal, já comentado aqui no blog também.

Em seguida vamos ficar atentos ao valor energético dos alimentos, já acompanhei diversos cães que retornaram ao peso normal apenas cortando os petiscos. Sempre falo no consultório “O que você prefere uma lasanha bem gostosa ou um prato com salada e peito de frango?” É claro que lasanha, no caso do cão não é diferente, os petiscos como os bifinhos e bolachinhas são calóricos e mais gostosos e devem ser administrados com moderação.

Misturar outros alimentos á ração também é um erro. As empresas de ração quando determinam a quantidade fazem isso baseado em estudos científicos rigorosos se acrescentamos algo na ração ocorre um desiquilíbrio energético. Converse com seu veterinário ele poderá orienta-lo a admisnistrar a ração respeitando a quantidade diária.

Realize exercícios físicos com seu cachorro, mas calma… Não coloque o gordinho para correr uma maratona no primeiro dia. Comece aos poucos com pequenas voltas, como nós eles necessitam de condicionamento físico com isso evitamos lesões nas articulações do joelho e dores musculares.

Toda a família deve estar comprometida com a saúde do nosso amigo.

No consultório sempre falo para os meus clientes para não se torturarem nesta fase de mudança. Muitos cães obesos são ansiosos, velhinhos e cheios de manias, ás vezes se agimos de maneira muito radical podemos causar uma ansiedade grande no cão e no proprietário. O que vai resultar em frustação e abandono do programa de emagrecimento.

Uma dica é acrescentar vegetais crus na alimentação, estes subistituem os petiscos calóricos e geram saciedade. Eu gosto de chuchu, couve-flor e brocólis, os vegetais mais docinhos como a cenoura e beterraba podem ser administrados com moderação.

Evitar o excesso de peso faz com que o cão viva melhor por mais tempo e  previni problemas de saúde como o Diabetes e articulares como a Luxação de patela.

Aqui no blog Sobre Cães e Gatos incentivamos o seu cão a perder peso. Caso você queira fazer um programa de emagrecimento coloque aqui as suas dúvidas. Nós vamos ajuda-lo!!

Hoje dia 14/11 é o Dia Mundial da Diabete em humanos, vamos também entrar na campanha e cuidar dos nossos companheiros os cães e gatos.

 

 

14

11 2011

O que é FIV? Também conhecida como AIDS felina

Muito diferente da AIDS humana, mas infelizmente com uma semelhança a FIV debilita o nosso amiguinho felino e pode leva-lo a óbito. Vamos entender um pouco desta doença que afeta os felinos e como podemos protegê-los.

O vírus da imunodeficiência felina, também conhecido como FIV  foi isolado pela primeira vez em 1986 nos EUA, mas estima-se que ele afeta os felinos desde a década de 60. Possui distribuição mundial.

Diferentemente do vírus da imunodeficiência humana a transmissão não ocorre pela via sexual, mas através da saliva de gatos infectados, através da mordida e da lambedura.

Devido a este fato os gatinhos mais suscetíveis são aqueles que possuem contato com outros gatos de vida livre, geralmente os machos são mais afetados devido à disputa de território por brigas,  pode ocorrer transmissão do vírus durante  o ato sexual, pois o macho morde o pescoço da fêmea durante o coito.

Encontrei dados na literatura citando a transmissão através da gestação, porém são muito raras (ainda bem!). O contagio através de potes de água e comida também é raro, como também a transmissão pelo simples convívio.

Este vírus é espécie-específico, somente infecta os gatos não ocorrendo nenhum tipo de transmissão para o homem.

A doença é lenta e sem sintomas, o gato pode permanecer anos sem manifestar nenhuma alteração. A idade em que comumente é observado o aparecimento dos sintomas é aos cinco anos. A FIV é caracterizada por 3 fases.

Na primeira fase infelizmente ela aparece inespecífica, o gatinho perde peso, pode ter febre, diarreia, aumento dos linfonodos em 100% dos casos e  anemia. Essa fase aguda normalmente ocorre de 4 á 6 semanas após o contágio do vírus e pode durar por até 9 meses.

Normalmente os gatinhos melhoram e entram na segunda fase da doença em que ela torna-se silenciosa, geralmente sem sintomas. Essa fase pode durar anos e é perigosa para outros gatos, pois o gatinho doente através de mordidas transmite a doença para outros gatos.

Na terceira fase e mais agressiva a perda de peso é crônica, o gatinho torna-se muito magro, e ocorrem infecções recorrentes e sem melhora com o tratamento com antibióticos, a anemia e o número baixo de células de defesa (leucopenia) tornam-se persistentes. Sem tratamento de suporte ela pode ser fatal nesta fase.

Para saber se o gato tem FIV o médico veterinário terá que fazer um exame de sangue. Pode ser realizado um teste ELISA ou um PCR.

O tratamento contra o vírus ainda não esta bem estabelecido, alguns colegas utilizam  a medicação utilizada para tratamento da AIDS em humanos, o AZT, mas os resultados são controversos.

O ideal é prevenir, castrando o seu gato, e evitando que ele tenha contato com gatos desconhecidos que possam estar infectados.

Uma vez a doença instalada mantenha sempre contato com o veterinário do seu bichano, ele saberá como manter o seu amguinho.

Forneça sempre uma boa alimentação e um ambiente alegre e de carinho.

Escreva neste post as suas dúvidas. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você sempre encontra muita informação.

09

11 2011

Carrapatos…

Coça… Coça…”O que foi Pipoca?… Ai um carrapato” É impressionante a Pipoca é “sangue bom”, começa a esquentar e os carrapatos começam a aparecer.

Os carrapatos são parasitas externos (ectoparasitas) hematófagos, ou seja, alimentam-se do sangue dos seus hospedeiros.

E podem atacar os cães, gatos, mamíferos silvestres e até mesmo o homem.

São de grande importância na medicina veterinária, pois eles são vetores de doenças. Ao se alimentar no hospedeiro  podem transmitir bactérias, vírus, protozoários…

Para os cães os carrapatos podem transmitir Babesiose, Erlichiose,Doença de Lyme e Febre Maculosa.

Adoram esconder-se em frestas de muros, na vegetação e nos cães peludos ás vezes fica difícil de achar.

O seu ciclo de vida é diferenciado, a fêmea adulta se alimenta no cão coloca os ovos no solo, estes eclodem no solo e as larvas esfomeadas sobem em outro cão para se alimentar voltando ao solo para ganhar mais uma patinha e se tornar ninfa, novamente esta pula em outro cão se alimenta e completa seu desenvolvimento tornando-se adulta reiniciando todo o ciclo.

Ciclo do Carrapato

Ao atingir a vida adulta um carrapatose alimentou-se no mínimo de três cães, portanto, se um deles tiver com Erlichiose o carrapato vai se contaminar e passará a doença para outros cães.

Veja o vídeo de como os carrapatos nascem, são muitos!!!

Ao se alimentar no cachorro o carrapato se fixa no corpo do hospedeiro, e a “boca” do carrapato fica grudada, esta pode causar alergia e  irritação local. Neste vídeo você consegue ver como ele se fixa na pele no cão e como é díficil de retirar.

Para prevenir esses bichinhos tão inconvenientes é importante manter o seu cão protegido. Pergunte ao seu veterinário qual o melhor produto para o seu cão. Temos muitas opções e ele saberá indicar qual a melhor.

Para o ambiente é importante manter terrenos limpos e antes do verão pulverizar com produtos específicos para ambiente, busque orientação veterinária. Dica para a pulverização ser mais eficaz é fazer sempre no final da tarde e em dias secos. O sol sobre o produto pode acelerar a evaporação  e diminuir a eficácia.

Escreva aqui neste post no Blog Sobre Cães e Gatos as sus dúvidas e opiniões.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

03

11 2011