Archive for the ‘Comportamento’Category

O estresse e os felinos

O estresse, síndrome moderna e comum entre nós humanos e que afeta e muito os nossos companheiros felinos.

Quem tem gato sabe que eles são estressáveis, ou seja, tudo absolutamente tudo que saia de sua rotina é uma situação estressante.

Sempre brinco aqui em casa “Essa vida de gatinha é muito difícil” Gente é  mesmo!

Só para constar preparei uma pequena lista do que pode gerar situações de estresse nos bichanos.

Lá vai: mudança de ambiente, hospitalização, mudanças do horário dos proprietários,  exposição contínua a ruídos, imagine agoara você ficar o dia todo com aquela obra do seu vizinho na sua cabeça, é não é fácil!

Ainda tem… Superpopulação, introdução de um novo amigo no ambiente podendo ser outro gatinho, um bebe ou até mesmo aquele seu amigo que vai na sua casa apenas para jantar pode gerar uma situação muito estressante para o seu amigo felino.

Nos gatos todas essas situações podem gerar nos felinos depressão, agressão, agitação e timidez.

Os distúrbios físicos observados comumente são: anorexia, alteração de apetite, podendo o gatinho ter seu apetite mais caprichoso. Vômito, diarreia e febre também podem aparecer, aliado a alterações na micção e defecação.

O aspecto físico de um gato que sofre com o estresse contínuo é de um gatinho com seus olhinhos alertas ou bem tristinho. A pelagem normalmente sem brilho, pois ocorrem alterações em seus hábitos de higiene, ou áreas sem pelo por lambedura excessiva e arrancamento destes pelos.

Ocorre uma alteração no seu ciclo do sono, passando a ficar muito mais tempo alerta. O que não é bom, pois fisiologicamente o gatinho precisa dormir como já falamos aqui em um dos post da Série Felinos e suas manias 2o post.

Nos casos mais graves o gato pode entrar em estado de choque, dilatando as suas pupilas, salivando e permanecendo imóvel. Parece realmente que ele vai ter um “treco”, esse tipo de comportamento ocorre mais nos gatos nervosos, ansiosos e medrosos. Este estado é ocasionado por um instinto de sobrevivência, pois a falta de movimento inibe o ataque de um possível predador.

Nossa… Esses gatos são realmente complexos.

O que fazer? Bom… Acho que Yoga e exercícios físicos não adiantam muito para os felinos.

O que vale para eles é sempre ter um cantinho disponível para que eles possam se esconder nas situações de estresse, pode ser uma caixinha de papelão. Reconhecer as situações geradoras da alteração comportamental também ajuda.

Em casos mais graves procure sempre um veterinário, pois algumas vezes é necessário o uso de medicamentos controlados iguais aos usados em humanos.

O que também vai ajudar o seu gato é o seu carinho, use e abuse desta terapia do amor! Ele vai adorar e o resultado será o seu gato mais tranquilo e você também.

Escreva neste post as suas dúvidas e opiniões aqui no Blog Sobre Cães e Gatos.

 

06

12 2011

Jardins para cães | Parte 3

Para ter um lindo jardim para você e para o seu cachorro é preciso estar atento às plantas que podem ser potencialmente tóxicas para o nosso amigo.

Confesso que fiquei surpresa com a quantidade de plantas perigosas para os cães e também para as crianças.

E continuando a série Jardins para cães, hoje vamos abordar no último post as plantas mais comuns encontradas em nossos jardins.

Vale a pena ver antes o Jardins para cães| Parte 1 e Jardins para cães| Parte 2.

A primeira na lista é o Comigo Ninguém Pode ( Dieffenbachia picta),  famoso com suas folhas largas e vistosas. Ao ingerir qualquer parte da planta rapidamente a língua, boca e garganta começam a inchar. O cão sentirá muita dor e desconforto, podendo também apresentar diarreia, vômito e cólicas abdominais.

Comigo Ninguém Pode

Essa reação é causada pelo oxalato de cálcio presente na forma de cristais por toda a extensão da planta.

As mesmas reações ocorrem com o Copo de Leite ( Zantendeschia aethiopica), Costela de Adão ( Monstera deliciosa), Espada de São Jorge ( Sansevieria zeylanica ), pois todas possuem a mesma substância tóxica, o oxalato de cálcio.

A Coroa de Cristo (Euphorbia milii) é uma planta que possui uma seiva leitosa que em contato com a pele provoca irritações e coceira se acaso atingir os olhos ela pode causar úlceras de córnea e perda da visão. Além de ter diversos espinhos que podem machucar. Essa plantinha é muito utilizada como cerca e deve ser evitada.

Coroa de Cristo

O Bico de papagaio (Euphorbia pulcherrima) pertence a mesma família da Coroa de Cristo e sua seiva é tão poderosa quanto, se ingerida pode causar problemas intestinais e delírios.

Bico de Papagaio

Flores lindas como as Margaridas (Leucanthemum vulgare ) podem causar irritatação na pele e coceira. A parte tóxica da planta é o caule e as folhas.

As Hortências (Hydrangea macrophylla ) também são tóxicas, mas apenas os botões da flor, se ingeridas causam diarreia e vômito. Neste caso ela só intoxica em uma época do ano, no verão.

As Azaléias (Rhododendron sp)  são potencialmente tóxicas para o coração, afetando o funcionamento cardíaco podendo causar severas arritmias no nosso amiguinho.

Azaléia

E a mais perigosa de todas é a Mamona (Ricinus communis ), realmente esta é uma planta assassina. A parte toxica é a semente, apenas três podem matar uma criança e oito um adulto, para um cão de pequeno porte apenas uma pode fazer muito mal. A culpada por isso é uma proteína chamada ricina, altamente letal.

No caso da ingestão de alguma destas plantas, procure imediatamente um veterinário. De preferência leve a planta ingerida junto para que ele possa identifica-la e agir o mais rápido possível para minimizar os sintomas e reverter o quadro de intoxicação.

Em caso de dúvida você pode entrar em contato com o centro de intoxicação da sua cidade. Encontrei um portal com os telefones nas principais capitais do país e de muitas cidades do interior, vale a pena ter esse link. Clique aqui.

Ter um lindo jardim é possível sim!

E estar atento aos detalhes determinará que o seu cão seja feliz em um lindo jardim e que você possa desfrutar destes momentos com ele.

Coloque aqui no Blog Sobre Cães e Gatos suas opiniões e dúvidas, escreva neste post.

24

11 2011

Jardins para cães | Parte 2

Muitos são os perigos que podem estar por trás de lindas plantas de jardim e de algumas árvores frutíferas.

Na continuação do post de ontem Jardins para cães| Parte 1, vamos falar das plantas que podem ser potencialmente tóxicas para o seu cão.

Vamos começar pelas árvores frutíferas, comuns nos jardins do Brasil.

Devemos tomar cuidado com o Abacate, Pêssego, Ameixa, Uva , Caju e Cacau.

O Abacate possui uma toxina chamada persina, esta passa do caroço para a poupa e pode intoxicar os cachorros mais gulosinhos, os sintomas são de diarreia, vômito e até mesmo problemas cardíacos, pois a toxina pode causar necrose cardíaca. Esta toxina não afeta os humanos por isso podemos tranquilamente continuar comendo abacate.

No Pêssego e na Ameixa o que é tóxico é o caroço, que possui ácido cianídrico, causando intoxicação por cianeto nos cães. Muito grave e pode levar o amigo a morte.

 

A intoxicação pela Uva não esta bem elucidada, encontrei relatos nada conclusivos. Nos EUA foram feitos estudos com a uva e a intoxicão acredita-se ter ocorrido mais pela presença de  agrotóxicos e micotoxinas na fruta. No cão há relatos de problemas renais e nefrite.

O Caju contém na casca uma toxina irritante para a pele, a toxina urushiol também é encontrada na hera venenosa.

No caso do Cacau a toxina culpada é a teobromina, os cães possuem dificuldade para metabolizar esta substância. O cachorro permanece excitado, com taquicardia podendo ocasionar até mesmo convulsões. O fruto ocasiona a mesma intoxicação causada pelo chocolate.

O que isso tem a ver com jardins? Tudo não é mesmo, pois muitos jardins possuem plantas frutíferas e  devemos estar atentos a possíveis ingestões destas frutas.

Caso você tenha alguma destas árvores em seu jardim ensine o seu cão a não ingerir o que pode intoxicar.

Diante de qualquer sinal de intoxicação encaminhe o seu cão ao veterinário e informe a ingestão destas substâncias para que ele possa intervir e reverter o mais rápido possível o quadro.

Amanhã aqui no Blog Sobre Cães e Gatos a continuação da série Jardins para cães, no próximo post falará das plantas de jardim tóxicas para cães.

Escreva neste post, coloque aqui as suas dúvidas e opiniões.

 

23

11 2011

Jardins para cachorros| Parte 1

Cava… Cava… Cava… Você chega em casa e é aquela tristeza, aquelas suas lindas flores todas destruídas e diversos buracos por todo quintal. Ai… Que Raiva!

Calma, é possível sim ter um lindo jardim sem que ele seja destruído pelo seu cachorro.

Para começar precisamos conhecer o temperamento do nosso amigo, existem cães que são mais “ligados á natureza” por assim dizer e adoram dar uma cavadinha na terra. Os Daschunds, Beagle e outras raças terrier são mais propícias a esse comportamento.

Neste caso vale a pena investir em um adestramento, este post dá dicas bem legais para você ensinar o seu cão: Oito dicas para o cão parar de cavar o jardim.

Agora mãos a obra, ou melhor, a terra.

Vamos iniciar o jardim delimitando o espaço que o seu cão pode ir, neste caso vamos trabalhar com cercas. Utilize a cerca em todo o perímetro do jardim, evite deixar espaços grandes entre ela, pois os cães são curiosos e fatalmente vão descobrir aquele buraquinho que ficou na cerca. O material a ser utilizado fica a seu critério, não utilize nada que possa machucar o nosso amigo, evite as cercas vivas, estas são feitas com plantas que contém espinhos.

Reparem quais são os caminhos frequentemente utilizados pelo seu cachorro, geralmente são em torno da casa, em torno da cerca e na direção da entrada da casa. Nestes locais evite a grama e opte por algo que resista mais ao pisoteamento como pedrinhas, lajotas e até mesmo piso.

Opte por uma grama mais resistente, encontrei nas indicações de paisagistas dois tipos de grama, a Catarina por ser mais resistente e a Batatais por ser mais rústica. As duas suportam o pisoteamento constante do seu cão.

As plantas devem ser escolhidas com muito cuidado. Escolha plantas mais altas e encorpadas, evite as barulhentas e leves, pois atraem a atenção do cachorro e ele pode atacar a planta com o intuito de brincar e com isso fazer um estrago.

As plantas mais recomendadas são a Arecana Bambu (Dypsis Lutescens), Cicas e Bela Emília.

 

Para as flores mais delicadas fica muito bonito fazer um jardim vertical, com vasinhos na parede por exemplo.

Na hora de adubar evite os adubos que contenham farinha de ossos. A farinha tem um cheirinho gostoso para cão e vai atrai-lo, com isso ele cava e destrói um pedaço do jardim. Opte pelos adubos químicos, e no dia em que for adubar retire o cachorro do ambiente para evitar intoxicações.

Para o xixi…O ideal é molhar regularmente com água aonde o cachorro faz o xixi, com isso retiramos o excesso e evitamos as manchas amareladas que eventualmente podem aparecer. Geralmente eles elegem um local mais afastado e fofo (cães buscam superfícies que são de fácil absorção), para alguns machos pode funcionar colocar um postinho, ou uma garrafa pet.

Muitas plantas são tóxicas para os cães, a lista é grande e por isso amanhã teremos um post exclusivo sobre Plantas Tóxicas.

Escreva neste post, coloque aqui as suas dúvidas e opiniões. O Blog Sobre Cães e Gatos terá um imenso prazer em respondê-lo.

 

22

11 2011

Paredes recheadas de gatos

O post  de sexta sobre cozinhas planejadas para cães e gatos: O melhor Lugar da Casa. Fez tanto sucesso que hoje resolvi continuar no tema. Decoração e Conforto! Para os nossos amigos é claro!

Encontrei esta empresa em Taiwan, a Catswall.com  que fabrica uma parede modular para gatos, é um verdadeiro condomínio para os gatos.

Ideal para quem possui mais de um gato. A ideia para montagem é simples, instale-se uma base de alumínio na parede e em seguida as caixas e as escadas.

Todas as casas tem um tema (chique né?). temos caixas com formato de gato, patinha, peixe.

Todas podem ser abertas e limpas com facilidade.

Esse tipo de parede tem como finalidade enriquecer o ambiente do felino, gerar atividade, pois eles tem que subir pelas escadinhas para chegar ás caminhas, e ainda pode-se esconder petiscos nas casinhas para incentivar a pratica de exercícios. Tirar o gatinho da monotonia, esta é a palavra de ordem.

Infelizmente só vende em Taiwan… Mas a ideia esta lançada!

Um bom início de semana para todos!!

Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação, diversão e ideias para os seus companheiros cães e gatos.

21

11 2011

Obesidade no cão adulto| O que fazer?

Há alguns anos atrás no consultório após uma longa conversa com uma cliente sobre obesidade canina e programa de emagrecimento ao sair do consultório ela olhou para meu “pequenino” poodle e disse “Dra. se a senhora quiser posso indicar uma veterinária para o seu gordinho também…” Vou confessar meu poodle é gorduchinho! Bem gulosinho.

No meu caso o Yuri  ele ficou obeso após minha formatura e retorno para casa dos meus pais, minha avó dava de tudo para ele comer e ele passou a competir por alimento com o outro cão da casa. Resultado desenvolveu diabete e hoje é dependente de insulina para viver.

No post da semana passada conversamos sobre como evitar a obesidade desde filhote, porém com o excesso de peso já instalado o que podemos fazer? Veja o post Um cachorro fica obeso por quê?

O primeiro passo é reconhecer o excesso de peso. Podemos visualizar o cão através do escore corporal, já comentado aqui no blog também.

Em seguida vamos ficar atentos ao valor energético dos alimentos, já acompanhei diversos cães que retornaram ao peso normal apenas cortando os petiscos. Sempre falo no consultório “O que você prefere uma lasanha bem gostosa ou um prato com salada e peito de frango?” É claro que lasanha, no caso do cão não é diferente, os petiscos como os bifinhos e bolachinhas são calóricos e mais gostosos e devem ser administrados com moderação.

Misturar outros alimentos á ração também é um erro. As empresas de ração quando determinam a quantidade fazem isso baseado em estudos científicos rigorosos se acrescentamos algo na ração ocorre um desiquilíbrio energético. Converse com seu veterinário ele poderá orienta-lo a admisnistrar a ração respeitando a quantidade diária.

Realize exercícios físicos com seu cachorro, mas calma… Não coloque o gordinho para correr uma maratona no primeiro dia. Comece aos poucos com pequenas voltas, como nós eles necessitam de condicionamento físico com isso evitamos lesões nas articulações do joelho e dores musculares.

Toda a família deve estar comprometida com a saúde do nosso amigo.

No consultório sempre falo para os meus clientes para não se torturarem nesta fase de mudança. Muitos cães obesos são ansiosos, velhinhos e cheios de manias, ás vezes se agimos de maneira muito radical podemos causar uma ansiedade grande no cão e no proprietário. O que vai resultar em frustação e abandono do programa de emagrecimento.

Uma dica é acrescentar vegetais crus na alimentação, estes subistituem os petiscos calóricos e geram saciedade. Eu gosto de chuchu, couve-flor e brocólis, os vegetais mais docinhos como a cenoura e beterraba podem ser administrados com moderação.

Evitar o excesso de peso faz com que o cão viva melhor por mais tempo e  previni problemas de saúde como o Diabetes e articulares como a Luxação de patela.

Aqui no blog Sobre Cães e Gatos incentivamos o seu cão a perder peso. Caso você queira fazer um programa de emagrecimento coloque aqui as suas dúvidas. Nós vamos ajuda-lo!!

Hoje dia 14/11 é o Dia Mundial da Diabete em humanos, vamos também entrar na campanha e cuidar dos nossos companheiros os cães e gatos.

 

 

14

11 2011

O olho do gato

Olha fixamente para a presa… Move-se devagar e… Perdeu! Vou confessar a minha gata é uma péssima caçadora, se ela depende-se da caça para sobreviver morreria de fome.

Porém um gato “normal” utiliza-se da sua grande capacidade visual para caçar, e essa capacidade é percebida especialmente a noite.

Ao nascer o gatinho possui uma visão semelhante ao de um humano com cinco meses de idade, o desenvolvimento é contínuo até  abertura do olhinho aproximadamente aos 14 dias, nesta data a abertura ainda é pequena, mas com  17 dias os olhos já estão completamente abertos e espertos para ver o mundo que os cerca.

O interessante é que o ambiente em que o filhote esta, o seu sexo e a idade da mãe influenciam no desenvolvimento do olho.

As fêmeas abrem os olhos mais cedo (dica boa para identificar o sexo!), ambientes escuros também antecipam a abertura dos olhos e os filhos de fêmeas jovens são mais precoces. A abertura pode ser antecipada em até seis dias, podendo ocorrer a partir do oitavo dia de vida do gatinho.

A percepção de profundidade inicia-se logo após a abertura desses olhinhos, é desenvolvida com quatro semanas e aos dois meses o filhotinho já tem interesse pela luz e apresenta a habilidade visual de adulto.

A cor dos olhos começa a se modificar por volta dos 30 dias, é claro que existem exceções de acordo com a raça, a Padme, uma Chartreux, mudou a cor dos olhos de azul para caramelo por volta dos 120 dias.

As características físicas dos olhos dos felinos fazem com que eles sejam levemente míopes, o globo ocular possui uma dimensão de 20 a 22 mm em direção anteroposterior. A forma do olho também é diferente, o cristalino e a córnea são maiores e mais convexos que o olho dos  humanos com isso o olho capta mais luz, estimula a retina e facilita a visão noturna.

Para ver a noite os gatos necessitam apenas de um sexto da luz necessária para nós humanos.

As cores são pouco importantes para um gato, mas eles conseguem distinguir o azul e o amarelo-esverdeado.

O gato possui visão binocular, ou seja, utiliza os dois olhos para caçar, o que dificulta a fuga de uma presa.

Portanto sabemos que em um ambiente com pouca luz, utilizando uma roupa azul somos facilmente percebidos por um gato!

Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação, escreva neste post as suas dúvidas e opiniões.

08

11 2011

Um cachorro fica obeso por quê?

Obesidade… Palavra forte, vamos tratar aqui como excesso de peso, excesso de gostosura, e um pouquinho de gordurinha!

Aqui no blog já falei sobre a Obesidade felina, neste post vamos abordar o tema em cães.

Para entender como um cão adulto torna-se obeso devemos voltar á sua infância, e como os nossos atos podem influenciar o nosso amiguinho.

Consideramos um cão obeso quando este atinge um aumento de 15 a 20% em relação ao seu peso ideal.

Nos cães é difícil de definir o peso ideal devido à diversidade racial, por isso utilizamos o escore corporal.

Mas como ele fica assim? E como evitar desde filhote?

Graças à mãe o filhote adquire a capacidade de autocontrole, ela permite a ele controlar a força da mordida e reconhecer a sensação de saciedade.

Durante o desmame, o cão aprende a controlar a frustação de não ter alimento sempre ao seu dispor. Portanto um filhote retirado da convivência com a sua mãe não aprenderá a lidar com as frustações da vida.

O ideal é separar o cão da  mãe apenas após oito semanas de vida, e em casa até a 15 semana aproximadamente o proprietário terá que lidar com um filhote pidão.

Nesta fase devemos controlar a nossa ansiedade e a vontade de agradar o novo amigo. Na nossa sociedade a principal forma de agradar é oferecer alimento, o famoso café para as visitas. Porém lamento informar com os cães não funciona assim não, oferecendo alimento a vontade e com variedade estamos estimulando o cão a comer além das suas necessidades nutricionais e como resultado podemos ter um cão com excesso de peso.

Outro perigo é o adestramento utilizando petiscos, funciona no processo de aprendizagem, mas deve ser evitado na vida adulta. os petiscos são  muito calóricos e administrados em  excesso irão refletir no peso. Substituir aos poucos o petisco por carinho é uma solução.Veja o post “Como administrar petiscos sem problemas

Outro comportamento comum é a ansiedade do filhote na hora de comer a ração, um fator determinante pode estar na retirada do potinho, evite vigiar e incentivar o seu cão a comer. Ofereça o alimento e deixe o seu cão comendo tranquilamente. Caso ele não tenha comido não retire o pote na frente dele, chame-o em outro cômodo e retire depois o pote, ele pode tornar-se ansioso por nunca saber se o alimento vai ficar ou não disponível.

Exercite o seu cão, crie uma rotina de brincadeiras. Com isso o filhote gasta energia, diminui a ansiedade natural e cria laços de amizade com você.

Esse é o primeiro passo, evitar o excesso de peso desde filhote para que os nossos cães possam viver conosco muito tempo e com muita saúde.

No Cão adulto se ele ficou obeso o que fazer? Veja este post Obesidade no cão adulto| O que fazer?

Escreva neste post. Coloque aqui no blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e sugestões.

 

07

11 2011

Os nossos cães são inteligentes?

Aqui em casa funciona assim, para o Yuri (poodle) basta um olhar que ele me entende, agora a Pipoca (maltês)… A gente fala, explica, chama e ela faz tudo ao contrário! Resolvi desvendar este mistério, será que minha maltês não é inteligente? Ou será que meu poodle é um gênio?

Li novamente o  livro do Stanley Coren intitulado ” A inteligência dos cães“. Vale a pena ler!

Ele fala sobre aprendizado, habilidades e QI, isso mesmo, o QI dos cães. Confesso que não gosto de rotular de mais ou menos inteligentes, eu acredito em estímulo, carinho, e afeto.

A inteligência instintiva esta ligada aos comportamentos geneticamente transmitidos, como o instinto de proteção de matilha, cuidar da prole, mas o cão de hoje é o que é devido a sua grande capacidade de adaptação, é a INTELIGÊNCIA ADAPTÁVEL.

Essa imensa capacidade de adaptação faz com que possamos ter cães que só faltam falar, e muitas vezes se expressam de tal maneira que é possível estabelecer uma conversa. Calma…Não estou ficando maluca, quem tem cachorro sabe do que eu estou falando.

O cão apresenta uma inteligência adaptável respondendo a estímulos diferentes durante toda a vida, através da sua habilidade de aprendizado seja por observação ou naturalmente.

O aprendizado por observação é resultado de associações entre acontecimentos e reações, ou seja, é aquela reação que o seu cachorro tem quando você sai para trabalhar. Ele aprendeu que ao vestir a roupa, arrumar a bolsa e tomar café você sai então ele faz aquela cara de pobre coitado…

Para um cachorro desenvolver todo o seu potencial é importante que ele tenha muitos estímulos. Os estímulos ambientais incluindo a localização de objetos, e de pessoas fazem com que o cão utilize seus órgãos do sentido como visão e principalmente o olfato. Por isso vale a pena continuar brincando de esconder os petiscos, isto estimula o seu cão.

O aprendizado social determinará um cão sociável, que responde a estímulos verbais e corporais de nós humanos e também de outros cães. Esse estímulo na minha opinião é o mais importante, pois aqui falamos de carinho e de como estabelecer relações de convivência.  Com estímulos sociais corretos evitamos uma série de problemas comportamentais e deixamos mais felizes os nossos cães.

Como nós os nossos amigos cães tem memória, ela é de curta e de longo prazo. Portanto você pode ter certeza que o seu cachorro lembra sim aonde ele enterrou o osso no quintal!

Faz parte da inteligência adaptável a capacidade de resolução de problemas. E os nossos amigos resolvem sim os seus problemas diários, quem disse que eles não têm.

Como você explica que a sua cachorrinha tira o lacinho em segundos após chegar do Pet Shop. Ela pensou “Esta incomodando, não gostei vou tirar”.

Com tudo isso pode concluir que todo cão é inteligente, ele fala no seu livro “Enquanto a raça de um cão é um bom indicador da natureza da sua inteligência instintiva, a inteligência adaptável é individual” .

Por que  todo cão pode aprender todos os dias coisas novas. Cabe a nós proprietários estimularmos nossos pequenos com brincadeiras e muito carinho.

Se você quiser fazer o teste de QI no seu cão pode Clicar Aqui!

Hoje o que aprendi sobre a inteligência dos cães é que a Pipoca, minha linda maltês, é muito adaptável e teimosa!

Escreva neste post. Conte uma das histórias de como o seu cão é inteligente aqui no Blog Sobre Cães e Gatos.

27

10 2011

Posso fazer xixi na grama dentro do apartamento?

“Que fofinho! Adorei! É graminha….Vou fazer meu pipi aqui! “Tenho certeza que pensou assim minha pequena maltês ao ter contato com esta novidade do mercado pet.

Chama-se The Pet Loo, esta expressão significa O sanitário em inglês.

O produto consiste em um recipiente com uma cobertura de grama sintética.

Ao fazer xixi na graminha o líquido é direcionado por umas canaletas do recipiente para uma bandeja, que pode ser recolhida e esvaziada no vaso sanitário.

Segundo o fabricante os materiais da grama e da bandeja não são porosos, por isso não absorve cheiro, e são facilmente laváveis.

A base pode aguentar até 300 kg e tem tratamento para raios UV, o que é legal pois pode ser utilizada dentro e fora de casa, em uma varanda por exemplo.

A recomendação para lavar a grama é na água morna e em jato, ou seja, pode ser lavada no chuveiro. E depois de lavar deve ser pendurada para escorrer e secar. Eles recomendam ter uma segunda graminha para colocar na bandeja enquanto seca a que estava sendo lavada.

O The Pet loo pode ser encontrado em 3 tamanhos, pequeno, médio e grande. E esta variação reflete no preço, o pequeno por R$ 299,00 e o grande R$ 499,00.

Comprei o produto e agora como fazer para ensinar o meu amiguinho?

Eu li dois post super completos. No do Alexandre Rossi do Blog Dr. Pet ele dá dicas de como montar um banheirinho para o nosso amiguinho Clique aqui e leia este post. E no Blog Mãe de Cachorro dicas para ensinar o filhote.

Uma boa notícia é que os cães procuram superfícies que absorvem para fazer xixi, então à tendência é que eles gostem deste banheirinho.

Encontrei um vídeo que explica bem a utilização do The Pet Loo.

Se você já usou este produto divida conosco aqui do Blog Sobre Cães e Gatos as suas experiências. Comente aqui este post, divida conosco as suas opiniões e dúvidas.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

11

10 2011