Archive for the ‘Comportamento’Category

Como é o olfato dos felinos

Os felinos são conhecidos por ter o olfato menos desenvolvidos que os cães. Será mesmo?

O comportamento de olfato já começa a se manifestar logo após o nascimento, com isso ele garante a sua sobrevivência, pois é através dele que ele identifica a sua mamãe e principalmente a tetinha recheada de leite. Se ele é afastado de sua mãe mesmo com dias ele consegue retornar ao ninho somente pelo cheiro.

Após três semanas de vida o olfato já não é tão fundamental para a sua sobrevivência.

No adulto felino o olfato é utilizado mais como um instrumento social  do que para a caça, esse é um dos comportamentos que diferencia os cães dos gatos.

No caso dos cães o olfato é fundamental para caça, eles possuem muitos bulbos olfativos que permitem sentir odores que nós humanos nem sequer podemos imaginar, já os nossos amigos felinos… Possuem quase a mesma quantidade que os nós, a quantidade é de cerca de 67 milhões de células, apenas 15 milhões a mais que nós.

O olfato é principalmente utilizado para reconhecimento de ambiente e comunicação entre outros gatos.

Entre os gatos o primeiro contato é cara a cara, aqueles famosos beijinho de gato, e em seguida cara ao ânus, e é assim que eles se cumprimentam e se cheiram.

Mas o que é de muita importância para os felinos são os odores ambientais, e é aqui que o olfato é  exercido em sua plenitude.

Pois os gatos liberam ferormônios, especialmente os da bochecha, e são eles que determinam seu território, sua família e sua tranquilidade.

Para sentir esses odores os felinos exibem um comportamento chamado de Flehmen. O gato quando fareja uma fonte de odor específica normalmente toca com a ponta do nariz e as vezes com  a língua, em seguida ergue a cabeça, mantém os lábios voltados para trás, o nariz enrugado e a boca parcialmente aberta para a inalação. Com isso ele abre os ductos nasopalatinos e libera odores para o orgão vomeronasal, esse é uma estrutura quimiorreceptora  localizada no septo nasal.

Esse odor recebido é interpretado e a resposta pode ser através de um comportamento sexual, alimentar, social ou de defesa, dependendo do estímulo.

Ai você me diz, nunca vi um gato fazer isso! E eu te digo já viu sim, eles exibem muito esse comportamento em situações de estresse como ir ao veterinário por exemplo. Visualmente parece que o gato esta de boca aberta ou com calor. Através deste reflexo eles conseguem sentir mais profundamente os odores do ambiente.

E uma curiosidade sobre o olfato dos felinos é a sua repulsa por cheiro de naftalina. Eles odeiam!

Portanto para os felinos o olfato é utilizado como instrumento social, familiar e de território, por isso o seu cheirinho é tão importante para sua tranquilidade!

Escreva neste post as suas dúvidas e opiniões. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

23

02 2012

Estou grávida?

Mau humor… Não imagina! A Pipoca esta nos últimos dias passando por momentos complicados.  Na sua linda cabecinha ela acha que esta grávida! Será inveja da mamãe? Ela quer ter um bebe como eu?

A resposta é não ela esta com “gravidez psicológica” não por querer, mas por que ela tem muitos hormônios circulando que fazem ela achar que ela esta esperando sim vários cachorrinhos.

Na minha opinião a “gravidez psicológica “não deveria chamar-se assim e sim de gravidez fisiológica, pois é uma resposta natural após o cio.

Quando dizemos que a cachorrinha esta no cio é por que ela esta no seu período fértil, após a ovulação ela inicia a produção de um hormônio chamado progesterona.

Esse hormônio é o responsável pela manutenção da gestação. É a progesterona a culpada pelos enjoos e pela alteração de humor que nós mulheres grávidas temos durante a gestação.

A mudança comportamental é gritante, pode ocorrer alteração no apetite, a nossa amiguinha fica mais caprichosa para comer. Como instinto elas ficam mais sedentárias, preferindo descansar e cochilar e têm a tendência a adotar objetos, especialmente os seus brinquedos.

Essa fase ocorre aproximadamente dois meses após o cio, é quando ela na cabecinha dela, esta para ter neném, ou os bebes já nasceram. Aqui em casa a Pipoca adota os outros bichinhos, neste período os seus “irmãos” passam a ser seus “filhos”.

Também pode ocorrer produção de leite. As mamas ficam repletas e na maioria das vezes é necessário que o veterinário prescreva medicação, pois este leite pode “empredar”e gerar um quadro de inflamação. O que para a nossa amiga vai gerar dor e nos casos mais graves pode até ocasionar uma grave infecção.

Outro quadro clínico que pode ocorrer nas cachorrinhas que fazem “gravidez psicológica” é a infecção uterina também conhecida como piometra.

Para evitar este quadro o ideal é castrar. As cadelas que fazem este quadro de “gravidez psicológica” normalmente vão repetir esta alteração de comportamento após todos os cios que ela tiver.

A medicação prescrita pelo veterinário para “secar” o leite não evita que o quadro se repita e na minha experiência profissional a cachorrinha que apresenta esse comportamento tem a tendência a repetir mais forte após cada cio.

E cá entre nós e muito sofrido também, pois elas realmente acham que estão grávidas, e esperam por seus filhotinhos que não chegam! O instinto materno está ali prontinho e é por isso que elas adotam outros bichinhos ou brinquedinhos.

Portanto… Vamos castrar! Assim evitamos a super população de cães e deixamos as nossas cachorrinhas mais felizes.

Escreva as suas dúvidas neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informacão e diversão.

14

02 2012

Seu gato é destro ou canhoto?

Eu fiz o teste aqui em casa os meus dois gatos são destros, preferem utilizar a patinha direita para brincar e empurrar objetos.

Gente é verdade os gatos têm preferencia sim por uma ou outra patinha, me surpreendi com este fato quando estava lendo o livro de comportamento felino do Bonnie Beaver.

No estudo 51% dos gatos preferem  utilizar a patinha direita, 40% a esquerda e menos de 9% são considerados ambidestros.

Os gatos machos preferem utilizar á pata esquerda e as fêmeas a pata direita, acredita-se que a testosterona possa influenciar na escolha da pata.

O peso também, quanto mais gordinho for o gato maior a tendência que dele ser ambidestro, na minha opinião neste caso o que domina é a lei do menor esforço, comum entre os felinos.

O uso das patas dianteiras também é predominante, raramente um gato pega um objeto com a patinha de trás não é verdade, ele pode apoiar-se nos membros posteriores para pedir comida ou quando esta procurando algum alimento. Essa posição bipedal não é comum em animais predadores, mas estes felinos cada vez mais domesticados…

As patas da frente também são utilizadas para cavar, mas apenas superficialmente pois as suas unhas retráteis não conseguem quebrar o solo, apenas removem as camadas superficiais e leves, taí a razão pela qual os nossos bichanos não cavam quando acham uma toca e sim ficam a espreita apenas esperando a hora a certa de dar o bote.

Agora é com você, faça o teste e descubra se o seu gato é destro, canhoto ou ambidestro.

Escreva neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

 

02

02 2012

Hospedagem ou em casa?

Apresenta-me o gato que adora passear!  São muito raros! Normalmente o bichano gosta de ficar em casa, sossegado no seu cantinho.

Mas você precisa viajar! E agora o que fazer?

A melhor decisão deve ser tomada baseada no temperamento do seu gato. E também no tempo da sua viajem.

Gatos mais fechados e medrosos ficam mais estressados ao sair de casa, portanto vale considerar deixa-lo em casa por pequenos períodos.

Aqueles gatinhos mais safos ou muito dependentes podem ficar melhor em uma hospedagem.

Se você optar por deixa-lo em casa, nunca deixe de pedir para alguém supervisiona-lo no mínimo uma vez ao dia. Peça para alguém de sua família ou amigos ir na sua casa dar uma olhada no bichano.

Hoje existem muitos profissionais que fazem este serviço e além ir trocar a água e limpar a caixinha de areia entretêm o seu amigo e aliviam um pouco a solidão.

Pois fique sabendo que ele vai sim sentir a sua falta. Para isso deixe também brinquedos com petiscos dentro para que ele brinque.

Na sua casa coloque mais dois potinhos de água e pelo menos mais um de comida em diferentes locais da casa para facilitar o acesso dele ao alimento e sempre uma caixa de areia extra, muitos gatos tem nojinho da caixa suja e ficam segurando o xixi esperando que você humano dele limpe (aqui em casa é assim!). Para evitar que ele desenvolva uma infecção urinária.

Para hospedagem você pode encontrar várias opções. Uma amiga deixou seus gatinhos em uma hospedagem alternativa no interior de São Paulo e pelas fotos pareceu que eles estavam de férias, um  ambiente enriquecido com árvores, espaço para brincar. Eles foram para lá, pois ficaram quase 20 dias, é muito tempo para ficar sozinho em casa.

A hospedagem tradicional também pode ser uma opção, verifique apenas se o seu gato ficará em um local limpo com espaço para se locomover.

Importante é sempre buscar referências com outros proprietários de gatos e encontrar a melhor opção para o seu bichano.

De malas prontas?  Boa viajem.

Escreva aqui as suas dúvidas e opiniões. Aqui no blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

27

01 2012

Meu cachorro enjoa no carro!

Ai…Tô mal! Vou vomitar… Arg! Tudo balança… Arg!

Para quem já passeou com um cachorrinho de carro sabe que é muito comum os vômitos e enjoos durante o passeio.

Evitar este tipo de incomodo é simples, a primeira atitude a se tomar é acostumar o seu cachorrinho aos passeios de carro aos poucos, sempre reforçando positivamente o comportamento.

Quando filhotes é comum o cachorrinho enjoar com movimentos, pois o seu senso de equilíbrio ainda esta em formação e cá entre nós cachorro foi “criado” para ficar com as suas quatro patinhas bem firmes no chão.

O aprendizado para andar de carro deve ser iniciado desde pequeninho com pequenos passeios.

Quando digo pequenos passeios são pequenos passeios mesmo, em volta de uma quadra ou por uma rua pequena.

Ao terminar este passeio o cão deve sempre receber um petisco para que ele associe o carro á um momento de prazer ao seu lado.

Para perceber se ele já acostumou com os primeiros passeios fique atento sempre ao seu comportamento. O primeiro sinal que ele dá quando esta enjoando é o de babar, muitos cães babam excessivamente e chegam a molhar o banco do carro.

O tempo de treinamento irá variar de cão para cão, a minha sugestão é praticar o passeio em dias alternados e aos poucos incrementando o trajeto.

O ato de babar também pode estar relacionado ao medo, se ele andar de carro e começar a salivar e tremer pode ser que ele tenha associado ao passeio com uma sensação ruim, pode ter acontecido uma frenagem mais brusca que para você não foi marcante, mas para ele… Aterrorizante!

Para estes casos os calmantes naturais com o principio ativo de triptofano ajudam bastante. Eles deixam o nosso amigo mais calmo pois liberam serotonina.

Administrar remédio para enjoo ás vezes ajuda mas não resolve, pois eles têm um tempo para fazer efeito e podem até ser perigosos se a dose administrada não for a correta.

Importante ressaltar que o cão deve utilizar cinto de segurança próprio para animais ou ser transportado em caixas de transporte é lei e também é a maneira do nosso amiguinho ficar mais seguro dentro do carro.

Dirija com segurança e boa viagem.

Escreva suas dúvidas neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra diversão e informação.

23

01 2012

Como ensinar a não fazer!

Aqui em casa temos regras de convivência bem definidas. Calma não se assuste, não sou nenhuma ditadora não, apenas acho que cada um deve ter o seu espaço.

Os gatos tem acesso a toda a casa, com exceção de mesas e da pia da cozinha. Ali não pode!  E os cães não sobem no sofá! Não que eu não queira é que o Yuri ( poodle de 14 anos) se machucou ao descer uma vez, e como ele agora tem muita dificuldade visual fico com medo que ele se machuque novamente.

Para ensina-los a não subir utilizei de alguns truques.

Para os gatos uma dica do professor de comportamento João Telhado da URRJ, com quem tive o prazer de trabalhar, foi de utilizar balões de aniversário.

Minha casa parecia festa de criança. Colocar balões de festa não muito cheios em cima da mesa ou pia faz com que o gatinho ao pular veja um obstáculo se assuste  e a desvie. Alguns balões podem estourar quando ele pular se caso alguma unha bater no balão. O nosso amigo vai assustar e assim começa a hesitar a subir. Os gatos tem uma ótima memória quando tentar subir na mesa novamente ele vai lembrar de que da última vez não foi legal.

Muitos adestradores indicam para os gatos o uso do spray com água. Os relatos de sucesso são diversos,  acredito que funcione sim mas só você esta em casa para monitorar o gatuno, mas na maioria dos casos a oportunidade faz o ladrão e quando você sai de casa… O bichano volta a subir na mesa.

O legal é associar os dois modelos o spray com os balões.

Para os vasos de plantas também podemos usar os balões, colocando-os dentro da planta. Já vi pessoas indicando colocar palitos de churrasco fincados na terra com a finalidade de dar uma “espetadinha”na patinha. Esse método na minha opinião não é recomendado, pois causa dor ao gatinho e pode machuca-lo.

Mantenha os balões por um tempo, em alguns casos é necessário repetir o método, pois muitos gatos espertinhos vão tentar de novo subir, sabe como é a curiosidade felina e se ele não encontra obstáculos… Voltamos a estaca zero!

Para o sofá e poltronas utilizei de papel contact, aquele papel grudento que usávamos para encapar os livros do colégio.

Você pode colocar uns pedacinhos espalhados no sofá e pronto, quando o seu cachorrinho subir ele vai se sentir incomodado e na próxima vez que tentar subir no sofá irá lembrar-se daquela sensação.

O papel conatact também pode ser utilizado na pia e mesas, os gatos também não gostam de coisas pegajosas.

Uma amiga me relatou que para o sofá e poltronas ela utilizou papel alumínio, como ele é barulhento assusta o cão.

Com isso ninguém mais se machucou aqui em casa e eu não tive mais a minha mesa com flores na sala atacada durante a noite!

Caso você saiba de outros métodos para ensinar os nossos companheiros escreva neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você tem um canal aberto.

12

01 2012

Que delícia é mamar!

Mamãe… Colinho de mamãe! Aquele cheirinho de filhote cheirando a leite! Inocente, mamando gostoso na sua mamãe! É lindo!

Mas como é esse comportamento?

O gatinho já começa a mamar logo após o seu nascimento. O leite da mamãe gata auxilia no aquecimento do filhote e fornece energia para o pequenino.

O primeiro reflexo que surge após o nascimento é o de “fuçar”, e  que propicia ao filhote procurar um objeto quente, e o que ele acha é a sua mãe e seus irmãozinhos. Esse primeiro reflexo esta presente até os 11 dias de vida do filhotinho, e só começa a desaparecer com o desenvolvimento da visão e do tato.

O reflexo de “fuçar” é importante para manutenção da temperatura ideal para o filhote.

Outro reflexo presente é o de sucção, esse permite ao filhote retirar o leite da mama, este reflexo permanece até os 23 dias de vida.

É comum os gatinhos preferirem uma tetinha específica, a escolha acontece  até o terceiro dia de vida e as tetinhas posteriores são as preferidas!

Normalmente as posições nos mamilos são mantidas por um mês, e os filhotes  identificam a sua teta através do olfato, um filhote pode até mamar em outra tetinha que não seja a dele, mas apenas até chegar o “proprietário”. Esse comportamento é desenvolvido por 80% dos filhotes e evita brigas e arranhões na ninhada.

A preferência pela tetinha deve ser respeitada também na amamentação artificial. Quando prepararmos as mamadeiras pra os filhotes, o ideal é utilizar sempre o mesmo bico, respeitando o cheirinho dos filhotes. Fazendo isso a tendência é que os bebes mamem mais e ganhem mais peso.

Durante a fase de amamentação o filhote ganha cerca de 7,3 g/dia, assim o seu peso triplica na segunda semana de vida.

O tempo de mamada é de aproximadamente 45 minutos é um momento delicioso em que a mamãe gata vira de ladinho, os filhotes se posicionam em seus lugares e o ronronado é generalizado, um prazer só.

Mas esse tempo da primeira infância tem prazo.

No final da quarta semana os gatinhos já podem ter acesso ao alimento sólido, o que normalmente acontece naturalmente quando os bebes acompanham a mamãe no seu potinho, se a gatinha for caçadora ela começa a trazer presas mortas e se alimentar próximo aos gatinhos.

Mas é normal neste período que além do alimento sólido eles continuem a mamar até a oitava semana de vida e as mamães de ninhadas menores muitas vezes permitem que seus filhotes mamem por meses, já vi gatos de 5 meses mamando em suas mamães… É muita mamata!

Algumas gatas também permitem o retorno de seus filhotes mais velhos quando têm outra ninhada, amamentando assim os pequenos e os grandões!

Mãe é mãe não é verdade!

Sabendo de tudo isso aprendemos com os felinos a importância de respeitar o desenvolvimento dos filhotes, não separando precocemente os filhotes de suas mamães.

Escreva as suas dúvidas neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

11

01 2012

Ele ficou triste quando chegou em casa!

Coloque-se nesta situação nem tão hipotética assim você saiu de férias e deixou o seu amigo em uma hospedagem.  Você deixa seu amigo com muita culpa, vai toda tristinha para sua viagem e quando chega… Seu pimpolho faz festa, mas ao chegar em casa ele parece deprimido, dormindo demais. O que aconteceu?

Calma… Ele continua gostando de você!

Agora vamos nos colocar no lugar dele… Você sai, ele fica em uma hospedagem com cheiros diferentes, tudo novo e um mundo para explorar! Outros cães para ele conhecer! Vários lugares novos para demarcar território, umas gatinhas (no sentido figurado) para paquerar, e por ai vai…. Ele terá dias de muita atividade e trabalho.

Os conceitos de hospedagem  graças a Deus estão mudando, antes os cachorros e gatos ficavam em gaiolas individuais e não saiam para nada. Esse modelo, na maioria dos casos, estressava  os nossos amiguinhos e eles voltavam ansiosos morrendo de saudade, e dependentes da nossa companhia.

O novo conceito de hospedagem permite que o seu amiguinho fique solto, conviva com outros cães, brinque e assim a sua presença tão requisitada no outro modelo de hospedagem já não é tão “importante”.

Quando você for buscar o seu cachorro a primeira atitude é verificar a saúde do seu companheiro. Uma visita ao seu veterinário de confiança pode deixa-la mais tranquila.

Administre sempre um vermífugo para seu cão no retorno para casa. Como ele teve contato com outros cães, eventualmente ele pode ter se contaminado. Verifique também a presença de pulgas e carrapatos.

Ao chegar em casa deixe o seu cão andar por todo o ambiente e reconhecer o seu território e seu cheiro.

Ele pode chegar e querer dormir para repor as energias dos dias em que ele saiu da rotina. Dê esse tempo para ele, deixe-o descansar.

Alguns cães chegam em casa com um pouco mais de fome, a minha cachorrinha Pipoca não come direito fora de casa, é toda cheia de manias e isso reflete quando ela volta. Você pode ter certeza que na hospedagem eles ofertaram comida, é comum alguns cães não comerem bem e quando você vai buscar eles podem estar um pouco mais magros. O incremento na atividade física também influencia.

O contraio também acontece, cachorrinhos mais dominantes tendem a comer mais para “proteger” a sua comida. O seu companheiro neste caso retornará para casa mais gordinho.

Se o seu amiguinho mora sozinho ofereça brinquedos novos para ele, os ideais são aqueles interativos, você pode fazer uma garrafinha recheada com petiscos para que ele fique entretido durante o tempo em que você esta fora.

Brinque bastante com ele e caminhe. Aproveite o lindo final de tarde de verão para fazer uma caminhada, gastar energia e sentir diferentes cheiros e estímulos.

Fique tranquilo ele vai voltar ao “normal”.

E conselho sincero aproveite esta mudança na rotina para adquirir novos hábitos saudáveis para você e seu cão.

Bom retorno de suas férias para você seu cão!

Escreva neste post. Coloque aqui no blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e opniões.

 

10

01 2012

Como é bom brincar e ser filhote!

Que coisa mais linda que é ver gatinhos brincando! Ser filhote e ter um filhote em casa é tudo de bom! Que saudade dos meus gatos quando eram pequeninos!

O comportamento de brincadeira inicia-se com eles muito pequenininhos.

E é claro que brincar tem como principal função manter a forma física e permitir que os gatinhos estabeleçam contatos sociais  e explorem o ambiente. O que resulta em gatos mais tolerantes reduzindo a chances de ocorerem brigas mais sérias com outros gatos no futuro.

A vontade de brincar inicia-se mais ou menos com duas semanas de idade, brincando sozinhos batendo em objetos que se movem como bolinhas, ratinhos etc.  O inicio da brincadeira começa assim que os gatinhos abrem os seus olhinhos! Que delícia!

Aproximadamente com três semanas inicia-se as brincadeiras sociais, é quando eles começam a interagir entre os irmãos na ninhada. E em cada fase ocorrem brincadeiras bem específicas.

Aos 35 dias de vida o gatinho inicia a postura de perseguição e caça, essa imagem é aquela daquele gatinho com olhinhos bem atentos e dorso arqueado pronto para pegar aquele irmãozinho que esta distraído.

E cá entre nós brigar ente irmãos é a coisa mais normal do mundo, é brigar e depois de poucos minutos se tornar amigo de novo. As brigas entre os pequeninos começam aos 43 dias de idade.

Escalar e se equilibrar em bordas, aquela brincadeira adorável em que você chega em casa e o seu filhote esta em cima da cortina! Essa fase começa aos 48 dias de idade.

Nesta idade observa-se uma conversa mais profunda entre os irmãos aonde eles batem com as patinhas um na carinha do outro! Calma ao ver esta cena fique tranquila (o) é normal! É brincadeira de criança!

Com tudo isso… Brinque e incentive seu gatinho a brincar! Uma simples bolinha CHEAP 1MORE IN-EAR HEADPHONES de papel pode divertir o seu amiguinho por horas.

E ou não é muito bom ter um filhote brincalhão em casa?

Escreva neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você pode tirar as suas dúvidas e encontrar informação e diversão.

 

 

28

12 2011

O estresse e os felinos

O estresse, síndrome moderna e comum entre nós humanos e que afeta e muito os nossos companheiros felinos.

Quem tem gato sabe que eles são estressáveis, ou seja, tudo absolutamente tudo que saia de sua rotina é uma situação estressante.

Sempre brinco aqui em casa “Essa vida de gatinha é muito difícil” Gente é  mesmo!

Só para constar preparei uma pequena lista do que pode gerar situações de estresse nos bichanos.

Lá vai: mudança de ambiente, hospitalização, mudanças do horário dos proprietários,  exposição contínua a ruídos, imagine agoara você ficar o dia todo com aquela obra do seu vizinho na sua cabeça, é não é fácil!

Ainda tem… Superpopulação, introdução de um novo amigo no ambiente podendo ser outro gatinho, um bebe ou até mesmo aquele seu amigo que vai na sua casa apenas para jantar pode gerar uma situação muito estressante para o seu amigo felino.

Nos gatos todas essas situações podem gerar nos felinos depressão, agressão, agitação e timidez.

Os distúrbios físicos observados comumente são: anorexia, alteração de apetite, podendo o gatinho ter seu apetite mais caprichoso. Vômito, diarreia e febre também podem aparecer, aliado a alterações na micção e defecação.

O aspecto físico de um gato que sofre com o estresse contínuo é de um gatinho com seus olhinhos alertas ou bem tristinho. A pelagem normalmente sem brilho, pois ocorrem alterações em seus hábitos de higiene, ou áreas sem pelo por lambedura excessiva e arrancamento destes pelos.

Ocorre uma alteração no seu ciclo do sono, passando a ficar muito mais tempo alerta. O que não é bom, pois fisiologicamente o gatinho precisa dormir como já falamos aqui em um dos post da Série Felinos e suas manias 2o post.

Nos casos mais graves o gato pode entrar em estado de choque, dilatando as suas pupilas, salivando e permanecendo imóvel. Parece realmente que ele vai ter um “treco”, esse tipo de comportamento ocorre mais nos gatos nervosos, ansiosos e medrosos. Este estado é ocasionado por um instinto de sobrevivência, pois a falta de movimento inibe o ataque de um possível predador.

Nossa… Esses gatos são realmente complexos.

O que fazer? Bom… Acho que Yoga e exercícios físicos não adiantam muito para os felinos.

O que vale para eles é sempre ter um cantinho disponível para que eles possam se esconder nas situações de estresse, pode ser uma caixinha de papelão. Reconhecer as situações geradoras da alteração comportamental também ajuda.

Em casos mais graves procure sempre um veterinário, pois algumas vezes é necessário o uso de medicamentos controlados iguais aos usados em humanos.

O que também vai ajudar o seu gato é o seu carinho, use e abuse desta terapia do amor! Ele vai adorar e o resultado será o seu gato mais tranquilo e você também.

Escreva neste post as suas dúvidas e opiniões aqui no Blog Sobre Cães e Gatos.

 

06

12 2011