Archive for janeiro, 2012

Cuidados com o filhote recém adquirido

A chegada de um novo membro na família é sempre um momento muito esperado e regado de expectativas. Mas é importante se preparar e ter alguns itens essenciais para o pequenino que esta por vir.

Para o enxoval do pequeno cão ou gato alguns itens são essenciais e também algumas atitudes, são elas:

-Ração: Saiba qual a ração que o seu amiguinho esta comendo. Não modifique a marca do produto no primeiro momento. A mudança brusca de alimentação aliada ao stress da mudança de ambiente podem desencadear diarreia.

-Potes para alimentação: Para o nossos amigos serão necessários doi potinhos, um para a água e outro para a ração. Importante verificar o material dos potes adquiridos e o tamanho do seu filhote. Para os gatinhos muitas vezes um pequeno pires no primeiro momento já é suficiente, e certifique-se que ele esta alcançando o alimento e a água.

- Não adquira um filhote antes dos 60 dias: Este tempo que ele esta com a sua mãe é importante para o aprendizado do filhote. E irá determinar o adulto do futuro. Se você for adotar um pequenino abandonado procure sempre verificar a sua temperatura e se ele esta comendo, os muitos pequeninos são sensíveis ao frio e podem ter hipoglicemias.

-Nunca dê Leite de vaca: O cães e gatos não digerem bem o leite da vaca puro, após o desmame eles não possuem as enzimas necessárias para esse fim o leite pode causar diarreia e dor abdominal. Se ele ainda estiver tomando leite existem formulações específicas no mercado que irão suprir esta necessidade.

- Providencie um cantinho quentinho: Se o nosso novo amigo tiver sido separado de sua família é claro que ele vai sentir falta. Ajuda colocar um bichinho de pelúcia com o tamanho dele para ele abraçar, uma bolsa de água quente que pode ser substituída por uma garrafinha pet enrolada em um paninho, ele pode achar que é irmãozinho e um truque é colocar em baixo da cama um reloginho que faz tic tac, o ritmo se assemelha as batidas do coração e ele tende a ficar mais calmo.

-Cuidado com os fios e tomadas: Filhotes são curiosos e por não conhecer os perigos podem roer algum fio e se machucar.

-Tampe muito bem os ralos da sua casa para evitar quedas.

-Determine o local que você quer que ele faça as suas necessidades: Para os gatos é mais fácil,  coloque a caixinha em local visivel e com a altura compatível com o seu tamanho, verifique se ele consegue entrar. E no caso dos cães é importante determinar o espaço e ficar atento aos sinais de comportamento como cheirar o chão e começar a andar como se estivesse procurando algo. Os cães normalmente fazem as suas necessidades logo após as refeições e quando acordam, sempre que ele acertar dê um petisco para que ele associe com sensações positivas.

-E novamente certifique-se que ele esta comendo: Os filhotes devem comer no mínimo três vezes ao dia, se você verificar que ao pegar a ração ele a esta espalhando pode ser que ele não esta conseguindo mastigar direito. Para facilitar você pode molhar a ração com água morna e fazer uma papinha, ofereça ainda morno eles adoram. Para não deixar o pequeno preguiçoso ofereça em outro potinho ração seca para que ele possa aprender a mastigar.

E por último uma pitadinha de carinho, somado a paciência e muito mais muito amor para o nosso pequeno amigo seja ele cão ou gato.

Escreva neste post. Coloque aqui no Blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e opiniões.

31

01 2012

Hospedagem ou em casa?

Apresenta-me o gato que adora passear!  São muito raros! Normalmente o bichano gosta de ficar em casa, sossegado no seu cantinho.

Mas você precisa viajar! E agora o que fazer?

A melhor decisão deve ser tomada baseada no temperamento do seu gato. E também no tempo da sua viajem.

Gatos mais fechados e medrosos ficam mais estressados ao sair de casa, portanto vale considerar deixa-lo em casa por pequenos períodos.

Aqueles gatinhos mais safos ou muito dependentes podem ficar melhor em uma hospedagem.

Se você optar por deixa-lo em casa, nunca deixe de pedir para alguém supervisiona-lo no mínimo uma vez ao dia. Peça para alguém de sua família ou amigos ir na sua casa dar uma olhada no bichano.

Hoje existem muitos profissionais que fazem este serviço e além ir trocar a água e limpar a caixinha de areia entretêm o seu amigo e aliviam um pouco a solidão.

Pois fique sabendo que ele vai sim sentir a sua falta. Para isso deixe também brinquedos com petiscos dentro para que ele brinque.

Na sua casa coloque mais dois potinhos de água e pelo menos mais um de comida em diferentes locais da casa para facilitar o acesso dele ao alimento e sempre uma caixa de areia extra, muitos gatos tem nojinho da caixa suja e ficam segurando o xixi esperando que você humano dele limpe (aqui em casa é assim!). Para evitar que ele desenvolva uma infecção urinária.

Para hospedagem você pode encontrar várias opções. Uma amiga deixou seus gatinhos em uma hospedagem alternativa no interior de São Paulo e pelas fotos pareceu que eles estavam de férias, um  ambiente enriquecido com árvores, espaço para brincar. Eles foram para lá, pois ficaram quase 20 dias, é muito tempo para ficar sozinho em casa.

A hospedagem tradicional também pode ser uma opção, verifique apenas se o seu gato ficará em um local limpo com espaço para se locomover.

Importante é sempre buscar referências com outros proprietários de gatos e encontrar a melhor opção para o seu bichano.

De malas prontas?  Boa viajem.

Escreva aqui as suas dúvidas e opiniões. Aqui no blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

27

01 2012

Ele está ficando sem pelos!

Chega a dar um desespero ver os pelinhos caindo, caindo e aquele cachorrinho lindo peludinho, vai ficando carequinha. O que fazer? Quais as principais causas?

Na semana passada abordei o tema sobre cães que se coçam. Naquele post falei de muitas doenças de peles que podem causar coceira e junto com a coceira vem a queda de pelos. Leia aqui o post.

O ato de coçar gera um trauma na pele arrancando os pelos e formando áreas com pelos rarefeitos e muitas vezes é possível ver a pele arranhada e machucada, por isso o prurido, ou seja, a coceira é a principal causa da queda de pelos nos cães.

E quando ele não coça e o pelo cai? Daí meu amigo essa conversa é longa…

Outra causa comum da alopecia é a pele seca, que pode estar associada á uma leve descamação, essa é vista como umas caspinhas na pele. A pele mais rececada é observada em cães alérgicos, atópicos e com problemas crônicos.

Causas hormonais como o hipotireoidismo, hiperadrenocorticismo e hiperestrongenismo também causam queda de pelos e nestes casos podemos observar uma queda lenta e na maioria dos casos o pelo fica mais ralinho e cai simetricamente. Nestes casos apenas exames específicos de sangue podem diagnosticar estas doenças.

A calvíce padronizada também é muito comum, podemos observar falta de pelos na região dos pavilhões auriculares, pescoço e ventre. As raças mais acometidas são os Dachshunds e Pinshers. E nestes casos o cachorrinho não coça e o pelo não nasce mais é igual a calvíce humana.

Alopecia pós tosa também pode acontecer, raças como o Chow Chow e o Akita podem sofrer uma alteração na evolução do crescimento da pelagem podendo demorar até um ano para voltar a crescer, mais fique tranquilo volta a crescer.

Atenção também aos lacinhos, as nossas amiguinhas podem fazer áreas com queda de pelo na região dos laços, especialmente na cabeça, portanto não aperte muito os lacinhos e nunca utilize cola quente para colar o lacinho nos pelos, além de causar o enfraquecimento dos fios pode machucar a nossa amiguinha.

Algumas injeções aplicadas nos nossos amigos podem causar queda de pelo local da aplicação, como os corticoides e vacinas, especialmente a vacina da raiva.

O que deve ser feito sempre que o seu cachorro começar a perder pelos é consultar um veterinário para que ele possa diagnosticar e assim prescrever o tratamento correto para o seu amigo.

Escreva neste post as suas dúvidas. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

 

24

01 2012

Meu cachorro enjoa no carro!

Ai…Tô mal! Vou vomitar… Arg! Tudo balança… Arg!

Para quem já passeou com um cachorrinho de carro sabe que é muito comum os vômitos e enjoos durante o passeio.

Evitar este tipo de incomodo é simples, a primeira atitude a se tomar é acostumar o seu cachorrinho aos passeios de carro aos poucos, sempre reforçando positivamente o comportamento.

Quando filhotes é comum o cachorrinho enjoar com movimentos, pois o seu senso de equilíbrio ainda esta em formação e cá entre nós cachorro foi “criado” para ficar com as suas quatro patinhas bem firmes no chão.

O aprendizado para andar de carro deve ser iniciado desde pequeninho com pequenos passeios.

Quando digo pequenos passeios são pequenos passeios mesmo, em volta de uma quadra ou por uma rua pequena.

Ao terminar este passeio o cão deve sempre receber um petisco para que ele associe o carro á um momento de prazer ao seu lado.

Para perceber se ele já acostumou com os primeiros passeios fique atento sempre ao seu comportamento. O primeiro sinal que ele dá quando esta enjoando é o de babar, muitos cães babam excessivamente e chegam a molhar o banco do carro.

O tempo de treinamento irá variar de cão para cão, a minha sugestão é praticar o passeio em dias alternados e aos poucos incrementando o trajeto.

O ato de babar também pode estar relacionado ao medo, se ele andar de carro e começar a salivar e tremer pode ser que ele tenha associado ao passeio com uma sensação ruim, pode ter acontecido uma frenagem mais brusca que para você não foi marcante, mas para ele… Aterrorizante!

Para estes casos os calmantes naturais com o principio ativo de triptofano ajudam bastante. Eles deixam o nosso amigo mais calmo pois liberam serotonina.

Administrar remédio para enjoo ás vezes ajuda mas não resolve, pois eles têm um tempo para fazer efeito e podem até ser perigosos se a dose administrada não for a correta.

Importante ressaltar que o cão deve utilizar cinto de segurança próprio para animais ou ser transportado em caixas de transporte é lei e também é a maneira do nosso amiguinho ficar mais seguro dentro do carro.

Dirija com segurança e boa viagem.

Escreva suas dúvidas neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra diversão e informação.

23

01 2012

Meu cachorro esta se coçando o que pode ser?

Não tem situação mais agoniante e irritante que um cachorro coçando sem parar. Coitados… Alguns chegam a chorar de tanta coceira! Mas quais podem ser as causas?

A primeira coisa que devemos verificar é a presença de ectoparasitas, podem ser eles pulgas, carrapatos ou piolhos. Tudo isso coça e coça muito.

Não se envergonhe se o seu cachorrinho lindo, cheiroso e que dorme com você estiver com pulgas. Especialmente nesta época de calor a incidência é alta, e o seu cão pode pegar uma pulga passeando na rua e se ele não passeia você pode trazer para casa na sua roupa e no seu calçado.

Previna-se, aplique produtos antipulga mensalmente!

Você olhou, olhou e constatou não é nenhum bichinho, e agora??

Podem ser tantas coisas que poderia escrever por dias e dias que teria assunto. Quando chega um cão assim no meu consultório gosto de ter uma longa conversa com o proprietário. Algumas perguntas são fundamentais e auxiliam no diagnóstico. Você mesmo pode fazer e assim ajudar o seu amiguinho.

Vamos lá…

Qual a nota que você dá para a coceira? E qual o tempo que ele passa se coçando?

Neste caso, doenças como a sarna comum ( escabiose) e alergia a picada de pulgas ( DAPP) são levadas em consideração, pois coçam muito e isso chama atenção do proprietário. No caso da sarna além do cão, outros animais ou pessoas podem apresentar sintomas também como coceira e vermelhidão na pele.

Qual a raça deste amiguinho? Existem raças com maior propensão a desenvolver dermatites, podemos citar aqui o Shar pei que devido as suas dobras podem desenvolver  Malassezia. Este é um funguinho bem chatinho que coça bastante e chega até a escurecer a pele.

A coceira é sazonal? Não acontece todos os dias? Isso pode determinar um paciente alérgico a alguma planta, é comum animais alérgicos a pólen,ou a produtos de limpeza. Vale aqui observar o seu cachorrinho, eu tive uma paciente com um proprietário muito observador que percebeu que sua Lhasa-apso se coçava mais nos dias em que ventava, ou seja, o vento trazia algum pólén que a irritava.

O dia seguinte após a limpeza da casa também deve ser observado, pois todos os produtos de limpeza deixam resíduos no chão e aonde fica o seu cachorro 90% do tempo?  Alguns produtos de limpeza irritam a pele e além do nosso colega se coçar a pele pode ficar bem vermelha.

O seu cão espirra ou tosse? Esfregar o focinho no sofá e nos tapetes também conta como coceira e podem ser sinais de alergia a algo que ele respirou como um perfume.

O que o seu cachorro come? Aqui é a hora da verdade! Não tenha medo do veterinário! Muitos cães se coçam por alergia a alimentos.

E nem sempre as rações são as vilãs, aquele miolinho de pão jogado por baixo da mesa pode ser o culpado. Faça um grande exame de conciência e anote tudo o que seu cachorro come. Um dos meus casos mais marcantes foi o de uma poodle que após meses, digo meses de tratamento sem muito sucesso a sua dona me pergunta “Vivian será que o palmito em conserva que ela come todos os dias pode estar fazendo mal? ” Bom… Retiramos o palmito e é claro ela parou de coçar!

As alergias alimentares são complexas e muitas vezes demoram para o veterinário diagnosticar e para ser diagnosticado precisamos muito da colaboração e sinceridade do proprietário pois o nosso paciente não fala não é verdade!

E se o seu cachorro parece que se coça até quando respira?

Neste caso parabéns você pode ter um cachorrinho atópico!

Os atópicos tem podem ter alergia tudo, como alimentos, produtos de limpeza, seu perfume, seu desodorante, o perfume dele, ao xampu utilizado no banho, a poeira (aos ácaros da poeira) e por ai vai…

Ao encaminhar o seu cachorrinho ao veterinário quando ele estiver se coçando observe estes pontos, assim você ajuda quem vai ajudar o seu cachorro a melhorar!

Escreva aqui no Blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e opiniões.

 

17

01 2012

Eu tenho um gato preto!

Eu tenho uma linda gatinha preta! Já falei dela aqui no blog Sobre Cães e Gatos.

Minha Preta ( esse é o nome dela) foi resgatada em uma rodovia aqui em Florianópolis, tornou-se uma linda gata, amorosa, companheira, e nunca eu afirmo nunca, trouxe má sorte para minha família.

Na minha opinião os gatos pretos pertencem todos a uma mesma raça, são todos lindos, aristocráticos e bem felinos!

Me revolta a premanência destes mitos medievais que apenas atrasam a humanidade.

Nenhuma cor ou raça influencia a personalidade de um animal seja ele de duas ou quatro patas. Quando falo duas patas estou de falando de nós seres humanos.

Hoje pela manhã plena sexta-feira 13 um gato preto cruzou o meu caminho… E fiquei muito feliz com isso por que tive a certeza que a minha linda estava em casa e hoje vai alegrar o meu dia como todos os dias nos últimos 7 anos.

Para alegrar a sexta um vídeo fofo de um gatinho preto acalmando um bebe que chora! Agora veja o vídeo e me responda como que uma coisinha fofa dessas pode trazer azar para alguém!

Uma excelente sexta-feira 13!

Escreva aqui se você como o Blog Sobre Cães e Gatos ama seus gatos pretos!

13

01 2012

Como ensinar a não fazer!

Aqui em casa temos regras de convivência bem definidas. Calma não se assuste, não sou nenhuma ditadora não, apenas acho que cada um deve ter o seu espaço.

Os gatos tem acesso a toda a casa, com exceção de mesas e da pia da cozinha. Ali não pode!  E os cães não sobem no sofá! Não que eu não queira é que o Yuri ( poodle de 14 anos) se machucou ao descer uma vez, e como ele agora tem muita dificuldade visual fico com medo que ele se machuque novamente.

Para ensina-los a não subir utilizei de alguns truques.

Para os gatos uma dica do professor de comportamento João Telhado da URRJ, com quem tive o prazer de trabalhar, foi de utilizar balões de aniversário.

Minha casa parecia festa de criança. Colocar balões de festa não muito cheios em cima da mesa ou pia faz com que o gatinho ao pular veja um obstáculo se assuste  e a desvie. Alguns balões podem estourar quando ele pular se caso alguma unha bater no balão. O nosso amigo vai assustar e assim começa a hesitar a subir. Os gatos tem uma ótima memória quando tentar subir na mesa novamente ele vai lembrar de que da última vez não foi legal.

Muitos adestradores indicam para os gatos o uso do spray com água. Os relatos de sucesso são diversos,  acredito que funcione sim mas só você esta em casa para monitorar o gatuno, mas na maioria dos casos a oportunidade faz o ladrão e quando você sai de casa… O bichano volta a subir na mesa.

O legal é associar os dois modelos o spray com os balões.

Para os vasos de plantas também podemos usar os balões, colocando-os dentro da planta. Já vi pessoas indicando colocar palitos de churrasco fincados na terra com a finalidade de dar uma “espetadinha”na patinha. Esse método na minha opinião não é recomendado, pois causa dor ao gatinho e pode machuca-lo.

Mantenha os balões por um tempo, em alguns casos é necessário repetir o método, pois muitos gatos espertinhos vão tentar de novo subir, sabe como é a curiosidade felina e se ele não encontra obstáculos… Voltamos a estaca zero!

Para o sofá e poltronas utilizei de papel contact, aquele papel grudento que usávamos para encapar os livros do colégio.

Você pode colocar uns pedacinhos espalhados no sofá e pronto, quando o seu cachorrinho subir ele vai se sentir incomodado e na próxima vez que tentar subir no sofá irá lembrar-se daquela sensação.

O papel conatact também pode ser utilizado na pia e mesas, os gatos também não gostam de coisas pegajosas.

Uma amiga me relatou que para o sofá e poltronas ela utilizou papel alumínio, como ele é barulhento assusta o cão.

Com isso ninguém mais se machucou aqui em casa e eu não tive mais a minha mesa com flores na sala atacada durante a noite!

Caso você saiba de outros métodos para ensinar os nossos companheiros escreva neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você tem um canal aberto.

12

01 2012

Que delícia é mamar!

Mamãe… Colinho de mamãe! Aquele cheirinho de filhote cheirando a leite! Inocente, mamando gostoso na sua mamãe! É lindo!

Mas como é esse comportamento?

O gatinho já começa a mamar logo após o seu nascimento. O leite da mamãe gata auxilia no aquecimento do filhote e fornece energia para o pequenino.

O primeiro reflexo que surge após o nascimento é o de “fuçar”, e  que propicia ao filhote procurar um objeto quente, e o que ele acha é a sua mãe e seus irmãozinhos. Esse primeiro reflexo esta presente até os 11 dias de vida do filhotinho, e só começa a desaparecer com o desenvolvimento da visão e do tato.

O reflexo de “fuçar” é importante para manutenção da temperatura ideal para o filhote.

Outro reflexo presente é o de sucção, esse permite ao filhote retirar o leite da mama, este reflexo permanece até os 23 dias de vida.

É comum os gatinhos preferirem uma tetinha específica, a escolha acontece  até o terceiro dia de vida e as tetinhas posteriores são as preferidas!

Normalmente as posições nos mamilos são mantidas por um mês, e os filhotes  identificam a sua teta através do olfato, um filhote pode até mamar em outra tetinha que não seja a dele, mas apenas até chegar o “proprietário”. Esse comportamento é desenvolvido por 80% dos filhotes e evita brigas e arranhões na ninhada.

A preferência pela tetinha deve ser respeitada também na amamentação artificial. Quando prepararmos as mamadeiras pra os filhotes, o ideal é utilizar sempre o mesmo bico, respeitando o cheirinho dos filhotes. Fazendo isso a tendência é que os bebes mamem mais e ganhem mais peso.

Durante a fase de amamentação o filhote ganha cerca de 7,3 g/dia, assim o seu peso triplica na segunda semana de vida.

O tempo de mamada é de aproximadamente 45 minutos é um momento delicioso em que a mamãe gata vira de ladinho, os filhotes se posicionam em seus lugares e o ronronado é generalizado, um prazer só.

Mas esse tempo da primeira infância tem prazo.

No final da quarta semana os gatinhos já podem ter acesso ao alimento sólido, o que normalmente acontece naturalmente quando os bebes acompanham a mamãe no seu potinho, se a gatinha for caçadora ela começa a trazer presas mortas e se alimentar próximo aos gatinhos.

Mas é normal neste período que além do alimento sólido eles continuem a mamar até a oitava semana de vida e as mamães de ninhadas menores muitas vezes permitem que seus filhotes mamem por meses, já vi gatos de 5 meses mamando em suas mamães… É muita mamata!

Algumas gatas também permitem o retorno de seus filhotes mais velhos quando têm outra ninhada, amamentando assim os pequenos e os grandões!

Mãe é mãe não é verdade!

Sabendo de tudo isso aprendemos com os felinos a importância de respeitar o desenvolvimento dos filhotes, não separando precocemente os filhotes de suas mamães.

Escreva as suas dúvidas neste post. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você encontra informação e diversão.

11

01 2012

Ele ficou triste quando chegou em casa!

Coloque-se nesta situação nem tão hipotética assim você saiu de férias e deixou o seu amigo em uma hospedagem.  Você deixa seu amigo com muita culpa, vai toda tristinha para sua viagem e quando chega… Seu pimpolho faz festa, mas ao chegar em casa ele parece deprimido, dormindo demais. O que aconteceu?

Calma… Ele continua gostando de você!

Agora vamos nos colocar no lugar dele… Você sai, ele fica em uma hospedagem com cheiros diferentes, tudo novo e um mundo para explorar! Outros cães para ele conhecer! Vários lugares novos para demarcar território, umas gatinhas (no sentido figurado) para paquerar, e por ai vai…. Ele terá dias de muita atividade e trabalho.

Os conceitos de hospedagem  graças a Deus estão mudando, antes os cachorros e gatos ficavam em gaiolas individuais e não saiam para nada. Esse modelo, na maioria dos casos, estressava  os nossos amiguinhos e eles voltavam ansiosos morrendo de saudade, e dependentes da nossa companhia.

O novo conceito de hospedagem permite que o seu amiguinho fique solto, conviva com outros cães, brinque e assim a sua presença tão requisitada no outro modelo de hospedagem já não é tão “importante”.

Quando você for buscar o seu cachorro a primeira atitude é verificar a saúde do seu companheiro. Uma visita ao seu veterinário de confiança pode deixa-la mais tranquila.

Administre sempre um vermífugo para seu cão no retorno para casa. Como ele teve contato com outros cães, eventualmente ele pode ter se contaminado. Verifique também a presença de pulgas e carrapatos.

Ao chegar em casa deixe o seu cão andar por todo o ambiente e reconhecer o seu território e seu cheiro.

Ele pode chegar e querer dormir para repor as energias dos dias em que ele saiu da rotina. Dê esse tempo para ele, deixe-o descansar.

Alguns cães chegam em casa com um pouco mais de fome, a minha cachorrinha Pipoca não come direito fora de casa, é toda cheia de manias e isso reflete quando ela volta. Você pode ter certeza que na hospedagem eles ofertaram comida, é comum alguns cães não comerem bem e quando você vai buscar eles podem estar um pouco mais magros. O incremento na atividade física também influencia.

O contraio também acontece, cachorrinhos mais dominantes tendem a comer mais para “proteger” a sua comida. O seu companheiro neste caso retornará para casa mais gordinho.

Se o seu amiguinho mora sozinho ofereça brinquedos novos para ele, os ideais são aqueles interativos, você pode fazer uma garrafinha recheada com petiscos para que ele fique entretido durante o tempo em que você esta fora.

Brinque bastante com ele e caminhe. Aproveite o lindo final de tarde de verão para fazer uma caminhada, gastar energia e sentir diferentes cheiros e estímulos.

Fique tranquilo ele vai voltar ao “normal”.

E conselho sincero aproveite esta mudança na rotina para adquirir novos hábitos saudáveis para você e seu cão.

Bom retorno de suas férias para você seu cão!

Escreva neste post. Coloque aqui no blog Sobre Cães e Gatos as suas dúvidas e opniões.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10

01 2012