O que é FIV? Também conhecida como AIDS felina


Muito diferente da AIDS humana, mas infelizmente com uma semelhança a FIV debilita o nosso amiguinho felino e pode leva-lo a óbito. Vamos entender um pouco desta doença que afeta os felinos e como podemos protegê-los.

O vírus da imunodeficiência felina, também conhecido como FIV  foi isolado pela primeira vez em 1986 nos EUA, mas estima-se que ele afeta os felinos desde a década de 60. Possui distribuição mundial.

Diferentemente do vírus da imunodeficiência humana a transmissão não ocorre pela via sexual, mas através da saliva de gatos infectados, através da mordida e da lambedura.

Devido a este fato os gatinhos mais suscetíveis são aqueles que possuem contato com outros gatos de vida livre, geralmente os machos são mais afetados devido à disputa de território por brigas,  pode ocorrer transmissão do vírus durante  o ato sexual, pois o macho morde o pescoço da fêmea durante o coito.

Encontrei dados na literatura citando a transmissão através da gestação, porém são muito raras (ainda bem!). O contagio através de potes de água e comida também é raro, como também a transmissão pelo simples convívio.

Este vírus é espécie-específico, somente infecta os gatos não ocorrendo nenhum tipo de transmissão para o homem.

A doença é lenta e sem sintomas, o gato pode permanecer anos sem manifestar nenhuma alteração. A idade em que comumente é observado o aparecimento dos sintomas é aos cinco anos. A FIV é caracterizada por 3 fases.

Na primeira fase infelizmente ela aparece inespecífica, o gatinho perde peso, pode ter febre, diarreia, aumento dos linfonodos em 100% dos casos e  anemia. Essa fase aguda normalmente ocorre de 4 á 6 semanas após o contágio do vírus e pode durar por até 9 meses.

Normalmente os gatinhos melhoram e entram na segunda fase da doença em que ela torna-se silenciosa, geralmente sem sintomas. Essa fase pode durar anos e é perigosa para outros gatos, pois o gatinho doente através de mordidas transmite a doença para outros gatos.

Na terceira fase e mais agressiva a perda de peso é crônica, o gatinho torna-se muito magro, e ocorrem infecções recorrentes e sem melhora com o tratamento com antibióticos, a anemia e o número baixo de células de defesa (leucopenia) tornam-se persistentes. Sem tratamento de suporte ela pode ser fatal nesta fase.

Para saber se o gato tem FIV o médico veterinário terá que fazer um exame de sangue. Pode ser realizado um teste ELISA ou um PCR.

O tratamento contra o vírus ainda não esta bem estabelecido, alguns colegas utilizam  a medicação utilizada para tratamento da AIDS em humanos, o AZT, mas os resultados são controversos.

O ideal é prevenir, castrando o seu gato, e evitando que ele tenha contato com gatos desconhecidos que possam estar infectados.

Uma vez a doença instalada mantenha sempre contato com o veterinário do seu bichano, ele saberá como manter o seu amguinho.

Forneça sempre uma boa alimentação e um ambiente alegre e de carinho.

Escreva neste post as suas dúvidas. Aqui no Blog Sobre Cães e Gatos você sempre encontra muita informação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre o Autor

Vivian dos Santos Meyer

Outros posts de

Site do Autorhttp://www.sobrecaesegatos.com.br

09

11 2011
2011

Seu Comentário